publicidade

sexta-feira, março 23, 2007

Antidoping por cotas

Não é de hoje que atletas brasileiros são apanhados nos testes antidopings de por aí, por questões relacionadas a marijuana. Já houve o jogador de vôlei e até um ator de novela das oito, ambos de olhos claros e com caras de galã, que continuaram na labuta diária, como se nada houvesse acontecido. Agora é o zagueiro do Fluminense das Laranjeiras: apanhado com níveis relevantes de THC no sangue. Detalhe: o craque é negro. Portanto, é só aguardar: vão cair de pau no rapaz. Preconceito puro... Já falam em “suspensão por dois anos”, e a empresa patrocinadora “negocia a suspensão do contrato”. Uma pergunta que se faz necessária: de quanto tempo foi a suspensão do Giba?...

quinta-feira, março 22, 2007

sexta-feira, março 09, 2007

Ninguém resiste a um negão

Desde que o mundo é mundo, é regra, com raríssimas exceções (por exemplo, aquela minha amiga da Rua Sacopã), toda jacira de verdade sempre gostou de um negão. Não dá para fugir. E se o negão estiver paramentado de pedreiro, de frentista ou de porteiro, então...hum...Até as que se dizem muito "finas" não resistem - podem até fingir o contrário. Agora, Calvin Klein confirma a regra e contrata para seu garoto propaganda o espadaúdo Djimon Hounsou, candidato no último Oscar à categoria de ator coadjuvante (filme “Diamante de sangue”). O guapo tem de fato um corpanzil feito que esculpido por Rodin. E já foi modelo nos anos 90. Olha só a foto que eu garimpei no “Google”...

terça-feira, março 06, 2007

Ah, pára! E xô, baixo-astral"

"Ginacchine está namorando a Preta Gil". "Gianecchine está pondo fogo no coração de uma estrela global". "Gianecchine está namorando a Gisele Itié".
Ah, pára!

Li na tia Joyce que Astrid Fontenelle "está de mudança para o Rio de Janeiro". Vem não, Astrid. Chega de baixo-astral no Rio...

domingo, março 04, 2007

Celebridades e pseudas no paraíso


A festa de lançamento da novela “Paraíso Tropical”, sábado, foi bem àquela moda carioca de juntar “celebridades” e pseudas em um mesmo recinto para sorver o mesmo champã. Os convites, “disputadíssimos”, o que me levou a pensar que só encontraria as Laurens Bacalls cariocas, daí para cima, mas fazer o quê? O Rio é o Rio, e novela de Gilberto Braga (foto), mesmo com lalás, lelés e pangarés no meio do salão, é novela de Gilberto Braga. Ponto.

No rebu festivo tinha de tudo. Mas só vou falar dos candelabros de cristal, daí para o alto. Fábio Assunção, por exemplo, o ator bonitão, ex-mauricinho-agora-maduro-sem-ser-tio, a grande presença da festa, ao lado da Alessandra Negrini, que dá um show de personalidade onde quer que apareça, até num hipotético Terreirão do Samba, caso a morena se aventurasse a incursões naquela zona do agrião. Negrini traz na testa um reluzente “sou temperamental, não abuse”, e sorria sem sair de perto do Gilberto - fazendo questão de cumprir a agenda profissional e não escondendo, sem esquecer o sorrisão lindão, de que estava ali no business. Só.

A gente entende. Afinal de contas, não deve ser mesmo lá muito interessante ter de posar para fotografias ao lado de “socialites” pedintes que esquecem de pôr desodorante e acham de encaixar as axilas nos ombros alheios. Suzana Vieira, a onipresença nacional (conto o propósito no fim do texto), fotografadíssima. Mas mirada de flash na direção da Vieira é fazer favor a ela, que não esconde. Suzana é a Darlene da vida real. E bacana por assumir.

Tony Ramos, que se não fosse o Tony Ramos seria o Didi Mocó, tão bem-humorado, tão piadista de botequim nos corredores do Projac, fazia as honras da casa, afinal de contas, será em torno de sua fortuna que a novela girará ao longo deste ano. Quer dizer, fortuna “sua” é modo de falar: do seu personagem, um magnata mão-de-ferro que não chegará a ser desonesto, mas ficará perto.

Quando o Bruno Gagliasso chegou, aquela jacira septuagenária metida a figurinista revirou os olhos, remontando a Capitu (a da novela e a do Bentinho), mas logo veio uma amiga de credo para dizer que o rapaz “é espada”. Casado, inclusive. Marcelo Anthony surgiu careca, bronzeado e sarado. Nada de barriguinhas à la Alexandre Borges. Uma aparição, porque bem bonito e espadaúdo, ele que fará o papel de um jogador de vôlei de praia – Cininha doida, desde já, para saber em que areias se darão as gravações, porque pensa em vender uma água de coco básica, como quem não queira nada, a uns dois metros de distância.

Não tinha suco de pitanga, porque não ficava bem, mas havia uma Pitanga no salão. Morenissíssississima! Descontraidíssima. Tudo íssima. Camila Pitanga, você já sabe, que fará uma prostituta, a Bebel (não a de Niterói), a vender seu corpitcho em Copacabana, estava a própria aparição. Impactante. Tonitruante. Não esquecer que a noite era de eclipse. Alvoroço total dos espíritos...

Maria Fernanda Cândido, que olha para a humanidade um patamar acima, nem tanto feito a rainha do cinema, mas quase, sorria co-me-di-da-men-te. Como as grandes divas. É de fato a nossa Sophia Loren, verdade precisa ser dita. Sabedora de que a turma estaria toda vestida no preto e no branco, daí que o salão ficou que feito um tabuleiro de xadrez, eis que a Cândido surgiu inteira de vermelho, vestido longo, um assombro. Nada como transgredir.

Quando a Glória Pires chegou, houve um terremoto de fotógrafos. Todo mundo em cima da fazendeira. Glória contracenará com o Tony Ramos, mas aí vem um site da globo.com (da Globo!) e diz que a moça “não fará parte da trama, só foi à festa para dar um beijo no Gilberto”. Faça-me um favor! E passe no RH para assinar o aviso.

Mas o difícil será não associar o Tony e a Glória ao seu último trabalho, na novela de quem?, esqueci, quando ambos viveram um romance, não tem muito tempo. Eram a Júlia e o Nikos. Presença eterna nas novelas do Gilberto, Malu Mader não trabalhará desta vez, mas emplacou a sobrinha, Érika Mader, torço para que a menina seja talentosa. Bonita é.

E já que você está curioso para saber sobre a exacerbada exposição de Suzana Vieira nos dias que correm, eu conto e dou o furo (sem ser o cunhado do Agamenon): a Globo aproveita e pensa em transformar a morena em sua Hebe Camargo. É. Um sofá semanal para a Suzana Vieira está sendo tema de conversas entre os diretores que dão as cartas na Vênus Platinada. Um sofá que não dure nada além de uma hora, para não enjoar, quando Suzana poderá conversar com colegas, bater papinhos informais sobre temas atuais.

sábado, março 03, 2007

Estou com Grazzi até o pote

Ficamos combinados que ela é uma gracinha mas precisa se trancar em casa em imersão de pelo menos seis meses. Nada pessoal, claro, mas não me venha mais com notícia sobre a Grazzi... ALIÁS - Ninguém é de ferro: você sabe quanto a loura ganhava de salário na Globo? R$ 1 mil. Que tal? Teve o contrato renovado para R$ 3.500. Ainda é muito pouco...OUTRA - Para a Grazzi “fazer presença” em uma festa, hoje, cobra R$ 15 mil. Se levar o namorado Alan na base da tiracolo, põe aí mais uns R$ 430 para o guapo...