publicidade

sexta-feira, novembro 30, 2007

Expo com cara de Metropolitan











Para aplacar a feiúra da insuportável madame Carlota Joaquina, que anda em alta por aí (nunca estará aqui, nunca será, nunca será!), há uma exposição imperdível em cartaz no Paço Imperial. Marcio Rebello (arquiteto) começou em 1997 a pedir que vários artistas plásticos célebres do Brasil pintassem seus retratos.
O resultado é de enlouquecer.
E de quebra ainda tem um livro, que você pode comprar lá.

Reproduzo, em ordem alfabética, os nomes das famosas feras que se (re) pintaram para a ocasião. Mil desculpas, se esqueci de alguém: Adriana Maciel, Adriano de Aquino, Afonso Tostes, Alberto Nicolau, AldemirMartins, Alexandre Dacosta, Aloysio Zaluar, Aluísio Carvão, Amador Perez,Amílcar de Castro, Analu Prestes, Ângelo de Aquino, Anna Bella Geiger, Anna Letycia, Antonio Dias, Antonio Manuel, Amtonio Peticov, Artur BarrioBaravelli, Beatriz Milhazes, Cabelo, Carlos Bracher, Carlos Fajardo, CarlosScliar, Carlos Vergara, Cícero Dias, Cláudio Kuperman, Cláudio Tozzi, Cleber Machado, Daniel Senise, Eduardo Garcia, Eduardo Sued, Elizabeth Jobim,Emanoel Araújo, Emmanuel Nassar, Fernando Barata, Flávio-Shiró, FranciscoBrennand, Frans Krajcberg, Gianguido Bonfati, Gilberto Salvador, Gilles Jacquard, Glauco Rodrigues, Gregório Gruber, Guilherme Secchin, GustavoRosa, Iole de Freitas, Ivald Granato, Ivens Machado, João Câmara, JohnNicholson, Jorge Eduardo, José AlbertoNemer, José Bechara, José Cláudio, José Roberto Aguilar, Juarez Machado, Julio Villani, Katie van Scherpenberg,Leda Catunda, Loio Pérsio, Luiz Alphonsus, Luiz Aquila, Luiz Pizarro, LuizZerbini, Luiza Olivetto, Marcello Nitsche, Márcia Grostein, Marco Veloso, Maria Tomaselli, Marília Kranz, Mário Carneiro, Maurício Arraes, MaurícioBentes, Mônica Barki, Mucki Skowronski, Nelson Felix, Newton Cavalcanti,Newton Mesquita, Pinky Wainer, Piza, Reynaldo Fonseca, Roberto Magalhães, Romero Britto, Rubem Grilo, Rubens Gerchman, Sérgio Romagnolo, Siron Franco,Sylvia Martins, Takashi Fukushima, Tatiana Faro, Tatti Moreno, TeresaSalgado, Tomie Ohtake, Tomoshige Kusuno, Tunga, Valéria Costa Pinto, Victor Arruda, Waltercio Caldas, Wanda Pimentel.

Nas fotos aqui reproduzidas, a partir do alto, Rubens Gerchmann, Roberto Magalhães, Luiz Zerbini, Siron Franco, Waltercio Caldas e Cabelo.
PS. Sou apaixonado pelo Cabelo.












sábado, novembro 24, 2007

Flávio Canto, o herói do sábado

O judoca Flávio Canto (foto), aquele doce de criatura que todo mundo conhece, orgulho da pátria, ganhou hoje em Uberlândia (MG) a luta contra o Felipe Braga, que andava contando vantagem antes da hora, dizendo que "agora é a vez dos mais novos".

Flávio, que além de tudo é um gentleman, respondeu no tatame, levando a vitória por imobilização.

Agora, o Canto vai disputar a vaga para as Olimpíadas de Pequim com o Tiago Camilo, outro gente boa.

Deve ser culpa do nariz...

Afinal de contas, uma nareba daquele naipe só pode interferir também na dicção.

Luciano Huck acabou de dizer no ar na Globo, há pouco, que "depois da tempestade vem a bonanZa".

O "Lú", sinceramente? BonanZa é o cacete!

Aguinaldo Silva sempre foi dos meus

Quando fui "foca" na "Última Hora", tive um amigo, já falecido, chamado Adão Acosta. Adão me falava superbem do Aguinaldo, com quem havia trabalhado em uma redação - o Silva como repórter de polícia.
Foi o Adão quem me apresentou ao Aguinaldo e, desde então, sou fã fidelíssimo do grande dramaturgo.
Agora, então, com ele assinando o blog mais comentado dos últimos tempos no Brasil, fico aqui encastelado, só me divertindo.
Alguém aí pode me dizer algo melhor (publicado em todas as mídias no País) do que esta notícia sobre o pseudo passaporte nigeriano do ministro da Cultura? Fiquei com inveja por não tê-la escrito.
Você já imaginou a Flora Gil, com toda aquela pose de rainha da Inglaterra, portando um passaporte angolano?
Nota mil, Aguinaldo!

Tudo é uma questão de cotovelo...

José Maurício Machline precisa urgentemente pedir a intervenção do conselho do "Prêmio Moda Brasil" em seu próprio guarda-roupa.
Não pode um homem que se veste tão mal (feito o Jô Soares, quando enlouquece e vai nas águas turvas do seu "figurinista") mergulhar na aventura de eleger os "melhores da moda". Só no Brasil.

Minha santa Anna Piaggi!

Estou doido para saber o que a Regina Guerreiro acha daquelas indigestas camisas do Macholine, perdão, Machline, três números acima, com as mangas arregaçadas abaixo do cotovelo.
Abra mão do jabá, Regina, e solte o verbo!

sexta-feira, novembro 23, 2007

Vou telefonar para o Bruno Astuto para saber que boca é aquela da Isis Monteverde. Será que ela tem parte com a Lola Batalhão?

PS. Outra coisa que vou perguntar ao Bruno: como é mesmo o nome daquela mocinha, filha da Vera Fischer?

Só pode ser praga da Lily Safra

Depois da vaca da Daniela Maia, quer dizer, depois da vaca que a Daniela Maia "repaginou" para a "Cow Parede", agora vem a Priscila Borgonovi, ex-Fábio Assunção, torrar a paciência do carioca.

Pô! Sossega, menina!

Me diga, por favor, leitor, se há cabimento!? O Azeite Gallo vai fazer uma festa de máscaras no Rio para lançar um produto premium, o tal do Gallo Azeite Novo. Quem chegar cheirando a azeite vai ganhar um quilo de bacalhau para a ceia de Natal!

Vão servir torresmo, claro.

Minha aposta para a lista dos convidados (aceito sugestões): Ilka Bambirra, Alex Dieckman Lerner, Astrid-atristeza, Julinho Aquino Rego, Marcelo Marizinha Guinle Borges, Liége Perry Salles Monteiro, Napoleão Lacerda, Lula Cerdas, Bruno Abravanel Chateaubriand.

Ah! O e-mail-convite me diz que na terça-feira que vem a turma vai comunicar "os nomes das celebridades e dos formadores de opinião confirmados". Já sinalizei para a mensagem cair na lixeira.

quinta-feira, novembro 22, 2007

Aqui para o Dunga, ó!


Nada musical, essa Ana Júlia

Depois de, dizem, nomear assessores seu namorado, seu cabeleireiro e seu maquiador, a governadora petista Ana Julia Carepa, que nome, a cara-de-empada da foto, ganha um toque de corneta do blog ( pum-pum-pum-pum-pum!), com todos os trocadilhos cabíveis na imaginação do leitor, depois de que a Polícia de seu Estado, o Pará, trancafiou uma menina de 15 anos em cela no presídio, com 20 homens. E não foi a primeira vez.

Decerto que tem muita biba TFP por aí, principalmente na "alta sociedade" carioca, que até pagaria ao carcereiro para sofrer humilhação igual, na nossa imaginação galhofeira, mas quando se fala sério sobre um assunto deste naipe, só se chega a uma conclusão: parar o Brasil, que a gente precisa descer na próxima estação. O trem desgovernou. Quem avisa, amigo é!
.
.
.
PS. Tem um verso da música "Ana Júlia", do grupo Los Hermanos, que diz assim: "Me atormenta a previsão do nosso destino"...

quarta-feira, novembro 21, 2007

segunda-feira, novembro 19, 2007

Olha como o povo do tal do "Ego", site da Globo.com, escreve bem:

"Neste domingo, 18, Diego sofreu um acidente de moto e ralou os braços e o cotovelo ao sofrer uma queda ao fazer uma curva no bairro da Barra da Tijuca".

O autor pode se candidatar a uma vaga de imortal.
.
.
.
.
Ah! E alguém avise para a redação do EGO, que está entre as bem remuneradas da praça, que não é CONStanza Pascolato. Mas COStanza Pascolato. A dona da SantaConstância detesta quando o povo troca seu nome, e ainda mais vindo de jornalistas que, supõe-se, sejam experts na vida dos famosos. "Constança", "Constanza"... é tudo muito comum. É coisa de filha de Fernanda Basto. Agora, "Costanza" são outros quinhentos euros.
Jornalista cara-de-empada que erra grafia de nomes de seu personagens-alvo é desumano.
Aposto como sabem escrever certinho o "Fernandinho Beira-Mar"...

sexta-feira, novembro 16, 2007

Chumbinho básico

Disse que uma das tetudas mais pintosas da "Parada das vacas" em cartaz no Rio mora no Edifício Chopin.

E a outra tem programa de entrevistas no "Multixô".

Gente mais venenosa...

quarta-feira, novembro 14, 2007

Passarinho quer dançar!

A capa da "Caras" da semana não é uma "boda"!
Preste atenção ao texto:
"Rose, esposa de Gugu Liberato, leva os 3 filhos a show da Xuxa".
Não sei se sorrio ou se caio no berreiro.

Quem será o padrinho dos rebentos?
Será o Padre Pinto?

domingo, novembro 11, 2007

Fernando Torquato e Marina Morena vieram especialmente de São Paulo para o niver de Gianecchini, no Rio. Alemão do BBB fez forfait.

Acabei de ver no Canal Brasil o Gianecchini dizer que o segredo para se "ganhar gatinha" é ser bem-humorado.
Deve ser um sofrimento...
O cabra ter de ser bem-humorado por imposição da... gatinha.

terça-feira, novembro 06, 2007

Praça Paris: o quadrado mágico da Glória

Pelo menos uma coisa positiva a tempestade daquela semana, que quase derrubou o Túnel Rebouças, trouxe ao Rio: uma força-tarefa para a conservação da Praça Paris. Se antes do temporal, o quadrado mágico da Glória, da Cidade-Luz só tinha o nome, agora, o panorama é outro. Inaugurado em 1929, na gestão do prefeito Antônio Prado Júnior, aquele pedaço cercado de topiarias está prestes a voltar a ser um cartão-postal. A Fundação Parques e Jardins deu um trato no lugar, como se diz, mas ainda falta muito:"Você não viu nada, meu filho. Isso aqui é um caos. À noite, é um antro de perdição, eles fazem sexo em pé na grade", indigna-se a sessentona Terezinha, "sem sobrenome, por favor", camiseta desvendando sarados bíceps, que há anos leva o poddle Fly para "tomar a fresca" ao redor daqueles arbustos moldados a la Versailles.

Exageros à parte, e pedido de desculpas ao Rei Sol pela comparação com o incomparável, a indignação do carioca com os maus-tratos à Praça Paris vem de muito tempo. Mesmo quem não mora nos bairros adjacentes escreve aborrecido para as seções de cartas dos jornais. As queixas são as mesmas: grades malcuidadas, bustos avariados, postes seculares sem cúpulas ou com algumas sem estilo e de plástico, banheiro de travestis à noite e de taxistas durante o dia, hotel de mendigos em plena tarde, falta de policiamento. O serviço público se defende colocando a culpa na "ação dos vândalos".

O chafariz, que já jorrou água azul, vermelho e branca, em alusão à bandeira da França, nos festejos do centenário da Queda da Bastilha, graças a um efeito da iluminação, funciona hoje à meia-bomba. A Rioluz garante que deficiências neste setor são resultado do roubo de cabos de energia. As ditas cúpulas também são alvo da ação dos vândalos. Mas como nem tudo é só lixo jogado no chão, olhai os lírios do campo: as flores teimam em aparecer, amarelinhas, no que são muito bem-vindas no contexto geral. "A gente faz o que pode, para manter tudo em ordem, mas o efetivo é pouco, milagre só Jesus pode fazer", diz um guarda municipal, de serviço embaixo de uma árvore, porque cabine não há, o bebedouro também sumiu. O representante fardado da Prefeitura pede para não ser identificado: "A gente não pode dar entrevistas", se justifica.

As últimas chuvas trouxeram muita sujeira à praça projetada pelo francês Donnat Alfred Agache. Um mar de lama, e aqui não vai nenhuma comparação com a administração pública municipal chegada às vacas. Alguns dos bustos moldados pelo escultor José Otávio Correia Lima, que homenageiam personagens da história, como o Almirante Barroso - e sua Batalha do Riachuelo (1865), precisam de indentificação. Ao alcance da mão do homem, não há sequer uma letra de bronze para contar a história - só ficaram os buracos dos parafusos. A estátua do Conde Afonso Celso, de Francisco Adolpho de Varnhagen, o Visconde de Porto Seguro, e de tantos outros, estão sem a "certidão de nascimento" tão importante para informar os visitantes de ocasião. As grades, instaladas em 1992, na gestão do governador Marcello Alencar (48,7 mil metros de ferro), ganharam uma demão de tinta cinza-chumbo, para conter a ferrugem.

Logo depois da restauração promovida pelo governo do Estado, a Praça Paris virou quase que mania dos cariocas. Todo mundo encontrava tempo para dar uma passadinha, se sentar nos bancos de madeira para ler o último livro de Jeff Thomas, praticar o footing à sua volta. Em 1994, Bibi Ferreira, que estrelava um espetáculo grandioso no teatro, dando voz à francesa Edith Piaf, com elenco operístico, levou a cena para a praça da Glória. Foi um acontecimento que parou o Rio, ou não seria a Bibi cantando "La vie en rose", "Hino ao amor" e "Je ne regretterien".

Houve também, para alegria dos fotógrafos e admiradores das artes plásticas, uma grande exposição ao ar livre, que atraía gente o dia inteiro e de diversos lugares da cidade. Entusiasmada, a Prefeitura anunciou diversas ações culturais para o lugar. Falava-se em novos eventos e que até surgiria ali uma cafeteria e um quiosque para a venda de souvenirs aos turistas. Ficou na promessa.

Mas pelo menos dê-se graças a Deus, porque nenhum tolinho da área municipal decidiu fazer dali pasto para a indigesta Cow Parade.
Clique sobre a foto (de Paulo Silva), imprima e faça um quadro.

sábado, novembro 03, 2007

Da série "não agüento mais ler O Globo"

Meu Deus, quem nos livrará de tanta baboseira?

Santa Mara Cabalero, olhai por nós.

O arremedo glutão de Anna Wintour, no caderno Ela, se espanta ao saber que a Lenny Niemeyer vai à praia. Mas como é possível? A Lenny vai à praia? Minha nossa!

PS. O que dirá a papisa da elegância e da finesse, quando souber que a Lenny também larga bufas podres embaixo dos lençóis da Maricy Trussardi?

Virará uma estátua de sal, no mínimo.
Qual mulher de Ló.