publicidade

domingo, janeiro 20, 2008

Ronaldo é muito fofo


Ronaldo é muito fofoRonaldo é muito fofoRonaldo é muito fofoRonaldo é muito fofoRonaldo é muito fofoRonaldo é muito fofoRonaldo é muito fofoRonaldo é muito fofoRonaldo é muito fofoRonaldo é muito fofoRonaldo é muito fofoRonaldo é muito fofoRonaldo é muito fofoRonaldo é muito fofoRonaldo é muito fofoRonaldo é muito fofoRonaldo é muito fofoRonaldo é muito fofoRonaldo é muito fofoRonaldo é muito fofoRonaldo é muito fofo

sábado, janeiro 19, 2008

Um CEP crème de la crème

Avenida Rui Barbosa é o endereço mais chique da cidade

Caso madame Gondin, ou dona Helena, como queiram, resolva inovar e instalar sua chaise longue zebrada em pleno Parque Carmen Miranda, na Avenida Rui Barbosa, no Flamengo, e dali, com seu telefone blackberry, ditar os nomes dos colunáveis de suas páginas amarelas VIP, o "Sociedade brasileira", bastará olhar para as janelas dos prédios em frente para não se esquecer de alguém. O Rio badalado, de A a Z, está quase todo no Morro da Viúva.

Instalada entre os bairros Flamengo e Botafogo, bem em frente à enseada vigiada pelo cartão-postal carioca mais conhecido no mundo, o Pão de Açúcar, a Avenida Rui Barbosa tem 34 edifícios que são endereço de gente do naipe dos Mayrink Veiga (Carmen e Tony), Capanema (Ana Luiza e Gustavo Affonso), Camarão (Milu e Armando), Macedo (Clóvis e Camila), Carvalho (Maurício), Leite Garcia (Diva), Korn (Joel), Bermudes (Sérgio), Aranha Corrêa Affonso da Costa (Zazi) e mais, e mais.

Ainda que sem três das suas mais fulgurantes habitantes, as saudosas e queridas Lucianita Carvalho, Maria Eudóxia Duvivier e Lia Neves da Rocha, trata-se ou não de um CEP crème de la crème? Aliás, para começar, é morro "da viúva" porque, em 1753, passou a pertencer à mulher do comerciante Joaquim Figueiredo Pessoa de Barros, após a morte dele. Antes, porém, era chamado de Morro do Léry, uma vez que, dizem os historiadores, morou por ali, durante alguns meses, o francês autor do livro "Viagem à terra do Brasil".

Os registros também contam que, nos idos de 1860, no alto do morro, foi erguido um forte para defender a Praia do Flamengo e a Enseada de Botafogo na questão Christie, o incidente ocorrido entre o diplomata britânico William Dougall Christie e o governo brasileiro, o primeiro acusando o outro de negligência no trato da questão de um navio inglês que afundou no Rio Grande do Sul, não sem antes ser saqueado, tendo seus tripulantes, todos, assassinados, o que culminou com o rompimento das relações entre Brasil e Inglaterra.

Abertura para o mar
Na década de 20, o Morro da Viúva terminava diretamente no mar. Foi quando o prefeito Pereira Passos mandou cavar no sopé da montanha a Avenida do Contorno, hoje Rui Barbosa. No alto do morro, já havia um reservatório d'água (construído em 1880) para abastecer "todo o arrabalde de Botafogo", contam os historiadores.

Depois de diversos aterros, em 1962, o profícuo Carlos Lacerda, mais vigorosa antítese de César Maia, por exemplo, ou de Godofredo Pinto, mandou que se abrisse espaço para a praia (que hoje se conhece como de Botafogo), no trecho Rui Barbosa-São Clemente, o que franqueou 1,2 mil metros à beira-mar para o lazer do carioca.

Na Rui Barbosa estão a Casa do Estudante Universitário, o Instituto (de saúde) Fernandes Filgueiras, o já citado Parque Carmen Miranda e talvez a cobertura tríplex mais deslumbrante do Rio, de propriedade do antiquário Armando Camarão (e sua mulher Milu), anfitriões mais exclusivos do Rio, hoje - terraço que é palco de festas memoráveis.

Mas nem tudo são flores. A Associação dos Condomínios do Morro da Viúva (Amov), criada em 2000 para conter os assaltos, e presidida pela incansável Maria Thereza Sombra, vive às turras com a Prefeitura. Uma das disputas mais recentes ecoou nos jornais, com os moradores reclamando da zoeira de um culto evangélico na Enseada de Botafogo.

Outra foi em relação ao show de axé-music do grupo Babado Novo, que acabou em depredação do Aterro do Flamengo, de ponta a ponta, e arredores. "Não existe a menor possibilidade de a Prefeitura ceder o local para qualquer tipo de evento, principalmente como o promovido pela Igreja Universal. A partir das 17h, o caos se instalou na Avenida Rui Barbosa, com ônibus de todos os tipos estacionados, até em filas duplas. Nem a CET-Rio nem a Guarda Municipal apareceram", declarou Thereza.

A Amov correu ao Ministério Público para pedir apoio à causa: Que ficasse decidido que qualquer rebu oficial naquelas paragens estaria "não autorizado". As alegações: "Som ensurdecedor, trânsito caótico, insegurança dos moradores" que, também, miram igualmente contra as maratonas no Aterro. Saudáveis para muitos, as corridas desagradam os ilustres habitantes do pedaço, que pagam talvez o IPTU mais caro da cidade.

Os alto-falantes, no dia da correria, sempre aos domingos, começam a soar às 6h30, e os colunáveis, em seus lençóis de muitos fios, são "acordados em sobressalto", protestou Maria Thereza ao MP, e em companhia ilustre: "Vivo reclamando com a Fundação Parques e Jardins por causa da poda das árvores. Fui criada em fazenda e sei como isso deve ser feito", costuma dizer Diva Leite Garcia, vice-presidente da associação.

Estritamente residencial
São mais de 5 mil moradores, na faixa etária acima de 40 anos, de olho também nas ações de uma vereadora que traz o bairro no sobrenome. Dona Leila do Flamengo, que pelo nome não se perca, resolveu criar um Projeto de Lei propondo a transformação da Rui Barbosa em Zona Turística 1. Trocando em miúdos, a área, estritamente residencial, vive sob a ameaça de virar zona comercial, podendo abrigar hotéis, boates, restaurantes, boutiques, casas de chá, cinemas, pensões, etc. Que tal? Desavisada, dona Leila deve ter perdido uma penca de votos na região, já que, em campanha aberta contra o projeto, a turma VIP despachou e-mails para os gabinetes de todos os vereadores do Rio.

Não que seja uma avenida de flamenguistas, já que há por ali botafoguenses históricos, como Clóvis Macedo, Antônio Neves da Rocha e tantos outros, mas na Rui Barbosa está fincada aquela que é chamada informalmente de "sede velha", ou "sede do Morro da Viúva", do rubro-negro da Gávea. Fica no número 170, onde no térreo há uma academia de karatê que foi a primeira a abrir portas para mulheres, no Rio.

Um decreto legislativo da antiga Câmara dos Deputados do Distrito Federal deu de presente ao clube uma área de 2.500 metros quadrados. Na administração do presidente Gustavo de Carvalho, o clube pediu um terreno vizinho ao então Ministro da Guerra, Marechal Eurico Gaspar Dutra, no que foi atendido. E com a facilidade que cabe peculiar ao clube do urubu, uma comissão foi ao mesmo marechal pedir financiamento para a construção de uma sede social no local.

O militar se empenhou pessoalmente à causa e obteve o apoio financeiro necessário. Foram erguidos dois blocos com 24 pavimentos cada, totalizando 148 amplos apartamentos com a vista mais deslumbrante do Rio de Janeiro. Preço da obra: R$ 52 milhões de cruzeiros antigos. Só para lembrar, naquela época, o Flamengo tinha Dida (Edvaldo Alves Santa Rosa) como ídolo. O mesmo Dida que, ainda hoje, é venerado por Zico. Mas isso é assunto para outra ocasião.

sexta-feira, janeiro 11, 2008

Para dona Eloisa Simão deixar de ser racista

O Fashion Rio contratou 30 modelos. Só UM é negro.
.
.
.
.
.
.
William Nascimento, South Models

Para dona Eloisa Simão deixar de ser racista

O Fashion Rio contratou 30 modelos. Só UM é negro.
.
.
.
.
.
.
.
.
Wanderson Brasil, L'Equipe

Para dona Eloisa Simão deixar de ser racista

O Fashion Rio contratou 30 modelos. Só UM é negro.
.
.
.
.
.
.
.
.
Sara oliveira, L'Equipe

Para dona Eloisa Simão deixar de ser racista

O Fashion Rio contratou 30 modelos. Só UM é negro.
.
.
.
.
.
.
Samira, Ford Models

Para dona Eloisa Simão deixar de ser racista

O Fashion Rio contratou 30 modelos. Só UM é negro.
.
.
.
.
.
.
Ramirez, L'Equipe

Para dona Eloisa Simão deixar de ser racista

O Fashion Rio contratou 30 modelos. Só UM é negro.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
Pedro Oliveira, South Models

Para dona Eloisa Simão deixar de ser racista

O Fashion Rio contratou 30 modelos. Só UM é negro.
.
.
.
.
.
.
Pedro Oliveira, South Models

Para dona Eloisa Simão deixar de ser racista

O Fashion Rio contratou 30 modelos. Só UM é negro.
.
.
.
.
.
.
.
Patrícia de Jesus, Ford Models

Para dona Eloisa Simão deixar de ser racista

O Fashion Rio contratou 30 modelos. Só UM é negro.
.
.
.
.
.
.
.
Náthaly Fernandes, Mega Models

Para dona Eloisa Simão deixar de ser racista

O Fashion Rio contratou 30 modelos. Só UM é negro.
.
.
.
.
.
.
Mariana Costa, South Models

Para dona Eloisa Simão deixar de ser racista

O Fashion Rio contratou 30 modelos. Só UM é negro.
.
.
.
.
.
.
.
.
Lucy Ramos, Mega Models

Para dona Eloisa Simão deixar de ser racista

O Fashion Rio contratou 30 modelos. Só UM é negro.
.
.
.
.
.
.
.
.
Lecy Moraes, South Models

Para dona Eloisa Simão deixar de ser racista

O Fashion Rio contratou 30 modelos. Só UM é negro.
.
.
.
.
.
.
.
.
Keroen, Ford Models

Para dona Eloisa Simão deixar de ser racista

O Fashion Rio contratou 30 modelos. Só UM é negro.
.
.
.
.
.
.
.
.
Juliana Bahia, Ford Models

Para dona Eloisa Simão deixar de ser racista

O Fashion Rio contratou 30 modelos. Só UM é negro.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
João Gomes, L'Equipe

Para dona Eloisa Simão deixar de ser racista

O Fashion Rio contratou 30 modelos. Só UM é negro.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
Erika Lago, L'Equipe

Para dona Eloisa Simão deixar de ser racista

O Fashion Rio contratou 30 modelos. Só UM é negro.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
Érica Matheus, Mega Models

Para dona Eloisa Simão deixar de ser racista

O Fashion Rio contratou 30 modelos. Só UM é negro.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
Claudio Negrão, L'Equipe

Para dona Eloisa Simão deixar de ser racista

O Fashion Rio contratou 30 modelos. Só UM é negro.
.
.
.
.
.
.
Carmelita, Ford Models


Para dona Eloisa Simão deixar de ser racista

O Fashion Rio contratou 30 modelos. Só UM é negro.
.
.
.
.
.
.
Brenda Queiroz, Ford Models.

Para dona Eloisa Simão deixar de ser racista


O Fashion Rio contratou 30 modelos. Só UM é negro.
.
.
.
.
.
Alessandra Paulino, South Models

terça-feira, janeiro 08, 2008

A Narcisa Tamborindeguy do BBB


Avoada toda vida.
Repara só.

Para o Carlão Carvalho, filho da Maria Raquel e herdeiro da Carvalho Hosken, usar no Coqueirão


A sunga branca estará com tudo neste verão, mas tem de ter o que guardar.
A da foto é da griffe AussieBum.
E viva a natureza!
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
Clique sobre a foto para ampliar a visão

Sabe aquela história de cuspir no prato em que se come uma vida inteira?

A Glória Maria!
As coisas não devem andar muito bem para a antiga musa do Fantástico.
Ela diz na capa d'O Dia, hoje, que não viu a estréia da Patrícia Poeta, e mais, não verá mais TV.
Mas que comportamento mais esquisito da dona Glória! Logo a TV, que deu à jornalista tudo o que ela tem hoje, inclusive, um posicionamento digno na sociedade, cabelos lisos e namorados caucasianos. Claro que não vai aqui nenhum preconceito, porque minha carapinha também é bastante espessa (seria mais, se eu não usasse os produtos da Cristiana Arcangeli, mas isso é assunto para outra postagem).
Tudo isso faz a gente refletir que a saída da orgulhosa Glória do Fantástico não deve mesmo ter sido amigável, como se falou à época. Este "período sabático" que a emissora concedeu a sua funcionária é história para boi dormir.
Fico com o que foi dito na Folha de São Paulo: Glória deve ter sido afastada do programa porque a atração global dominical estava aquém do esperado, no quesito audiência. Ponto.
É por isso que sou do PRC - Partido da Renata Ceribelli - e não abro.
Boas férias, Glorinha.

domingo, janeiro 06, 2008

Saudades de Diana

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
Eu e a Lúcia Flecha de Lima.

Michael Roberts, achando-se a condessa de Duas Caras, com trocadilho e em alusão ao personagem de Aguinaldo Silva, dá a entender, no JB de hoje,...

... e com um riso no canto da boca, suponho, que já viu o genro da Luiza Brunet, o modelo Evandro Soldati, sem roupa, pelado como veio ao mundo - nada demais, se na informação não estivesse implícita uma maldadezinha totalmente dispensável, afinal, o garoto tem namorada, faz carreira internacional. No linguajar da "dicionária Aurélia", da Pink Wainer, que define as expressões e trejeitos da maricagem, a biba quis fazer o povo entender que ela já papou o bofe.

Portanto, é mais uma daquelas bobinhas que falam demais, como se pode perceber, e que têm a necessidade de se afirmar bonita e gostosa, tá boa?

Cynthia Garcia, a repórter, ótima como sempre, que não é boba nem nada, insinua com todas as letras que a "poderoso" arremedo de naomi, diretor de arte da revista "Vanity Fair", feio de doer e mal vestido, diga-se, passa na cara alguns modelos com os quais trabalha. Leva para a cama, para ser mais claro, o que, todo mundo sabe, acontece com freqüência nas grandes metrópoles e nas melhores famílias. Ponto.
Nada contra. "O que não fica bem, bobinha, é sair dizendo isso por aí, queimando o filme do bofe" , ensina a minha dileta amiga Cininha, psicanalista que trata de muita gente "fashion" em seu consultório do Leblon.

Alô, bofes! Atentos à queimação do filme, anotem este nome: Michael Roberts!

Trata-se de um dos amigos mais diletos do Serginho - no diminutivo - Mattos, que, todo mundo sabe, pratica de uma forma bem peculiar, de enrusbecer o doutor Siro Darlan (ex-regulador da função em torno das crianças de dos adolescentes, no Rio) o ofício de "agenciador de modelos".

A propósito: dizem que o Michael Roberts está no Brasil esperando um convite para suceder a Glória Maria no Fantástico.
Patrícia Poeta que se cuide.

Branca baixou na Ilha de Caras

A mais odiada das atrizes brasileiras, a antipática e problemática Suzana Vieira, persona non grata no Projac, todo mundo sabe, está neste domingo descansando sua beleza aposentada na Ilha de Caras - lugar mais apropriado para ela não há, aliás. Paparicada por uma jacira produtora da revista, jacira que tem complexo de inferioridade, diga-se, Suzana foi ao estande de um SPA para passar pelas mãos de uma massagista. Depois de relaxar com o shiatsu, perguntou à moça: "o que você vai me dar de brinde"? A funcionária: "infelizmente, só a massagem, mesmo, não estamos disponibilizando nenhum brinde, este ano". Foi o bastante para a La Vieira armar um barraco: "o que é isso? Mas que decadência! Então me dê isso aqui, e mais isso, e também isso", dizia, enquanto, num mesmo momento, saía carregando todo o material de trabalho da massagista: potes de cremes já abertos e usados, toalhas, etc. Só não levou a maca porque o marido-peão-de-obra não estava perto para carregar.
Francamente, "estrela" que vai para a Ilha de Caras atrás de brindes merece sair na capa do "Povo".
Suzana tem cara mesmo de ter os talheres do faqueiro de Caras, né não?
Todos doados, claro.

sexta-feira, janeiro 04, 2008

A quantas anda o nível dos editores de alguns sites sobre o métier das "celebridades" brasileiras. Hoje, o ponto alto do Ego, da Globo!, é a diarréia

...isso mesmo: o piriri do namorado da Ivete Sangalo, que comeu moqueca baiana e passou mal.

Pô, o povo não pode nem cagar tranqüilo, que vem logo alguém ("VIP", evidente) para olhar o vaso sanitário.
E o pior é que tem gente que acha o máximo aparecer assim, se cagando todo. O negócio é estar na mídia.

Iguais aqueles que romperam o ano no Edifício Chopin tomando champanhe barato, pensando tratar-se de Dom Pérignon, enganados pelos anfitriões apavonados (o Ancelmo Góis contou).
Se é para aparecer, o povo toma até cicuta.

PS. Aliás, quem me mandou uma caixa de Dom Pérignon, outro dia, com 12 garrafas, foi a dona Lily Marinho. Claro que não era champanhe falso, porque ela é rica e sofisticada.

A prova dos nove

O craque Alexandre Pato, ex-Internacional, atualmente no Milan, está mesmo namorando a atriz Sthefany Brito. Ela nega, mas passou as festas de fim de ano em Porto Alegre, ao lado dele, internada em um quarto do hotel Sheraton. Agora quero saber quem anda pegando o Caíque, irmão dela. Quem souber que me conte.

terça-feira, janeiro 01, 2008

Uma das bibas donas da DSquared, Dean ou Dan Caten, largou uma bufa daquelas, na hora da ceia, no réveillon de André Ramos e Bruno Chateaubriand.

Mas foi um fedor, uma fedentina, uma fetidez, que a Maria Izabel Ramos, mãe de uma das anfitriãs, mirou na Vera Loyola.


"Será que essa emergente veio peidar logo na casa da minha filha"? - parecia se perguntar, com aquele semblante de leitora do "Paris Match".


Dercy Gonçalves, uma peidorreira de marca maior, que já aposentou a prega rainha por motivos óbvios, não estava por perto.


PS. Narcisa, lá no 11º andar, principal rival da dupla nos dias que correm (elas disputam o posto de anfitriã nº 1 do prédio), ficou sabendo do futum, mandou abrir um champã e foi logo decretando: "peida, não, heim, Alicinha!"
Ai, que loucura.
E JÁ QUE O ASSUNTO É PERTINENTE, PASSO A DISSERTAR SOBRE PEIDOS LOGO ABAIXO. HÁ TÓPICOS INTERESSANTÍSSIMOS, VEJA SÓ:
De onde o gás do peido vem?
O gás nos nossos intestinos vem de várias fontes: do ar que engolimos, do gás que passa do sangue para os intestinos, produção através das reações químicas que ocorrem no aparelho digestivo, e gás produzido pelas bactérias que constituem a flora intestinal.

Do que é feito o peido?
A composição do gás é altamente variável. A maior parte do ar que engolimos, especialmente o componente Oxigênio, é absorvida pelo corpo antes que o gás alcance os intestinos. Quando o ar atinge os intestinos, a maior parte do que resta é nitrogênio. Reações químicas entre o ácido estomacal e os flúidos intestinais também podem produzir dióxido de carbono, que também é um componente do ar e um produto da ação bacteriana. Bactérias também produzem Hidrogênio e metano. Mas as proporções relativas destes gases que emergem da nossa abertura anal depende de vários fatores: o que comemos, quanto ar nós engolimos (lembre-se que aerofagia, ou comer ar demais, pode ser considerado um distúrbio do aparelho digestivo ou provocá-los. Você engole mais ar quando come depressa), quais tipos de bactérias nós temos nos intestinos, e por quanto tempo seguramos o peido. Quanto mais um peido é segurado, maior a proporção de Nitrogênio inerte que ele vai ter, porque os outros gases tendem a ser absorvidos para a corrente sangüínea através das paredes do intestino. Uma pessoa nervosa que engula muito ar, e que faz as coisas passarem muito rápido por seu sistema digestivo, pode ter muito Oxigênio em seus peidos, porque seu corpo não teve tempo de absorver todo o Oxigênio. A Encyclopaedia Britannica, no fim das contas, oferece a informação de que o peido de algumas pessoas pode não ter nenhum metano. Para isso, a razão é desconhecida. Alguns pesquisadores suspeitam de influência genética, enquanto outros pensam que isso é devido a fatores ambientais anormais. Entretanto, todo o metano nos peidos das pessoas vem de bactérias e não das células humanas.

O que faz os peidos federem?
O odor dos peidos vem de pequenas quantidades de sulfeto de hidrogênio (gás sulfídrico) e "skatole" na mistura. Esses compostos contêm enxofre. Quanto mais rica em enxofre for sua dieta, mais desses gases vão ser produzidos pelas bactérias no seu intestino e mais seus peidos vão feder. Pratos como couve-flor, ovos e carne são notórios por produzirem peidos fedidos, enquanto feijão produz grandes quantidades de peidos não necessariamente fedidos.

Por que peidos fazem barulho?
Os sons são produzidos pela vibração da abertura anal. O som depende da velocidade da expulsão do gás e de quanto estreita for a abertura dos músculos do esfíncter anal.

Quanto gás uma pessoa normal produz por dia?
Em média, uma pessoa produz mais ou menos um litro de peido por dia, distribuído em cerca de 14 peidos diários. Pode ser difícil para você determinar o volume dos seus peidos diários, você pode estimar quantas vezes você peida. Você pode pensar nisso como um pequeno experimento científico: anote tudo que você come e conte o número de vezes que você peida. Você pode inclusive anotar sobre o fedor deles. Veja se você pode descobrir uma relação entre o que você come, quanto você peida e quanto seus peidos fedem.

Como um peido chega até o ânus?
Poderia-se pensar por que o gás desce para o ânus se ele tem uma densidade menor que líquidos e sólidos, e portanto deveria subir. Mas o intestino empurra o que ele contém em direção ao ânus através de contrações chamadas movimentos peristálticos. Esse processo é estimulado pela alimentação, e esse é o motivo pelo qual normalmente temos que fazer cocô e peidar depois de uma refeição. A peristalse cria uma zona de alta pressão, forçando todos os componentes no tubo digestivo, inclusive gás, a mover-se para uma região onde a pressão é menor, isto é, em direção ao ânus. O gás é mais móvel que os outros componentes, e pequenas bolhas formam bolhas maiores em direção à saída. Quando a peristalsia não está ativa, as bolhas podem começar a subir de novo, mas elas não voltam muito por causa da forma toda curva do intestino. Além disso, o ânus não está nem para cima nem para baixo quando uma pessoa está deitada.

Quanto tempo demora até que o peido chegue até o nariz de alguém?
Isso depende das condições atmosféricas como umidade e velocidade do vento, e da distância entre as pessoas também. Os peidos também se dispersam, e sua potência diminui com a diluição. Geralmente, se o peido não for percebido dentro de alguns segundos, ele vai ser diluído demais para ser percebido e perdido na atmosfera para sempre. Condições excepcionais existem quando o peido é liberado numa área pequena e fechada como um elevador, um quarto pequeno ou um carro, porque essas condições limitam a quantidade de diluente possível (ar), e o peido vai permanecer numa concentração perceptível por mais tempo, até que se condense nas paredes.

É verdade que algumas pessoas nunca peidam?
Não, se elas estiverem vivas. Pessoas podem peidar até mesmo um pouco depois de mortas.

Até estrelas de cinema peidam?
Sim. Assim como avós, padres, reis, príncipes, cantores de ópera, misses e freiras. Até o Yoda peida.

Homens peidam mais que mulheres?
Não, mulheres peidam tanto quanto homens. O caso é que os homens têm mais orgulho disso. Existe uma grande variação sobre quanto gás uma pessoa pode produzir por dia, mas essa variação não está relacionada ao sexo. Talvez homens peidem com mais freqüência do que mulheres. Se isso for verdade, então as mulheres tendem a segurá-los e então liberar mais gás por peido.

Em que parte do dia um gentleman está mais sujeito a peidar?
Durante a manhã, quando estiver no banheiro. Isso é conhecido como "trovão matinal", e se o gentleman conseguir uma boa ressonância, ele pode ser ouvido na casa inteira.

Coisas para dizer depois de peidar
"Ops! Perda momentânea de pressão na cabine!"
"Estou poupando meus dentes."
"Um beijo pra vocês!"
"Oh, pare de se alugar!"
"Não se preocupem - tem pra todo mundo!"
"Hum, alguém pisou num pato"
"Reza por tua alma porque teu corpo já está podre."

Resolução de ano novo: não agüentar mais ouvir falar na Glória Maria.


.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
Sou filiado a PRC - Partido da Renata Ceribelli.