publicidade

quarta-feira, setembro 30, 2009

Agora vai!

Oprah chegou a Copenhague para lutar por Chicago. Pelé pfui...

Lui Mendes é um Luxxor!



O ator Lui Mendes, que aparece na foto ao lado da eterna impactante Monique Evans, será o anfitrião de amanhã, quinta, 1º de Outubro. Rebu na Baronetti, que só cresce no conceito ao sediar promoções do belo Lui, para apresentar o projeto "Luxxor Music", uma série de festas de puro dance, que acontecerá no período de 9 a 11 do mês 10, com balacobacos no MAM, no Sheraton e na The Week. Veja os detalhes no site, que é tão impactante quanto a Monique lá do alto (Você também pode clicar na imagem acima).
.
Já soube que meu nome "estará na porta", porque entre ser Benvindo e bem-vindo, guarda-se uma baita diferença. Já soube também que o Waldir Leite e o Miguel Kelner confirmaram presença, garantia de bom papo e colírio de boa marca.
.
PS. Guardo uma lembrança do Lui: (in) certo dia da semana, à tarde, a campainha tocou na cobertura do Marcio Garcia (que ainda não havia sido contratado pela Globo, para fazer Tropicaliente, sua primeira novela), em Laranjeiras, na Rua Alice. Fui atender. Era o Lui. Só que me esqueci de prender o cachorro, um Pitbull endiabrado que o Marcio mantinha em casa, oYuki, e que teve um final impublicável (triste que minha falta de memória impeça a lembrança do nome do bicho, estou em dúvidas sobre o "Yuki"). Não é que o Pitbull pulou nos lábios do Lui e de lá arrancou um naco?! Sangue pra todo lado.
E nem assim o Lui perdeu o bom humor. (Ah, e o bocão continua lindo).

terça-feira, setembro 22, 2009

Fisgaram o príncipe Marcos Andrade!

No comando da vara, quer dizer, do molinete, a bela Carol Averbach.
.
Foto de Cristina Granato.

Li que a Ana Cristina Reis vai fazer palestra na H. Stern.

Se receber cachê é jabá. Se publicar notícia da joalheria no caderno Ela, põe mais um quilo de jerimum.
.
A inesquecível Mara Cabalero, em sono revigorante, se remexe no túmulo.

Um pônei cagou em plena porta da loja Hermès, no dia da inauguração.

Foi um tal de rica paulista com a mão no nariz, que nem te conto, porque o futum foi geral. Houve até quem liberasse os gases do pós-gorgonzola (não confundir com o Raul Gazzola), sem maiores constrangimentos.
.
Isso significa dizer que o luxo, às vezes, fede.
.
É só olhar para os diamantes da Silvia Maluf.

O que é Jô Aláqui?

"Amor e sexo", da Globo, é um fiasco em matéria de audiência.

Há coisas que não se entende na Globo, a que se diz na vanguarda televisiva.
.
O povo já está fazendo saliência nos vagões do Metrô, em pé, na frente de todo mundo, e agora que a emissora quer discutir sobre sexo com o telespectador.

O Porcão gasta rios de dinheiro, se arvora como maior churrascaria do Brasil, e...

pública página inteira, caríssima, no Globo (de hoje), feita pela agência RUA, com uma vomitômana expressão do tipo "há 35 anos atrás".
.
Como diria o Ancelmo, "há 35 anos atrás" é o cacete.
.
Até o David Brazil, seu RP, escre-escre-ve-ve-veria melhor.

Não sei o que é que o Ancelmo Góis tem com a cor da pele de alguns...

É um tal de "da cor brasileira" pra cá, "atriz mulata" pra lá, que etc. e tal, como o caso de hoje, com a Ilde Silva.
.
E só quando a foto é de negro.
.
Nunca vi, por exemplo, ele escrever fulana de tal, "atriz branca", ou sicrana de tal "da cor do leite", ou ainda Jerônimo, "herói da pele alva".
.
Parece racismo. E é.

Lá vêm as noivas. De terno!



Turíbio Santos, filho do velho João Santos, a maior fortuna do Brasil na área do cimento, depois do Antônio Ermírio, claro, casou-se com seu namorado, José, no popular, Zezinho, em Recife, com toda a classe AA local presente.
As cenas estão no filme acima. Entre os diversos artistas presentes, Miguel Falabella, a loura-má, e Aracy Balabanian foram padrinhos. A nata da sociedade do norte-nordeste marcou pesença. As noivas, ops, os noivos entraram, de terno, ladeados por suas mamães. Gente mais civilizada.
.
Algumas jaciras, certamente, imagino, tentaram pegar o buquê no banheirão, claro, elas estão por todo lugar.

segunda-feira, setembro 21, 2009

João Paulo Diniz, um homem de fé

Quem diz é a revista mais tranchã da Editora Globo, a "Época Negócios", em perfil do herdeiro do Grupo Pão de Açúcar. Ele diversifica os negócios. Saiu das asas do pai. E a fé veio depois do acidente de helicóptero, quando morreu a namorada no fundo do mar e ele, no comando da aeronave, se salvou. Leitura obrigatória.


quarta-feira, setembro 16, 2009

É triste, mas a Tônia Carrero, às vezes, já não fala coisa com coisa...

"Voar, voar, eu sou assim"...

Só quem já saracoteou uma dança de roda em Santo Amaro da Purificação, pés descalços pós banho de rio, reconhecerá meu entusiasmo. Salve, Dona Canô!

Dona Canô faz hoje 102 anos. Viva!

Foto (que vale um Prêmio Esso) de Edgar de Souza /iBahia.com

Odaléa doou palacete para o Exército


Odaléa Brando Barbosa é uma das mulheres mais engraçadas do chamado primeiro time carioca. Piadista, sempre tem uma história para contar. Ouvi dela, certa vez, em sua bela casa do Jardim Botânico, uma anedota com o nome da Angelique Chartunis que, se eu reproduzir aqui, acaba em golpe de estado, por isso não conto.
.
Leio agora no Estadão, minha leitura obrigatória de todos os dias, que o belo palácio dos Brando Barbosa foi doado ao Exército Brasileiro. Belo gesto da Odaléa, que adora um sari, uma roupa bordada e brocada.
.
Anfitriã de primeira, Odaléa é marcante em tudo que faz. Por exemplo: seja a festa mais chique, o jantar mais embecado em sua casa - e são tantos -, para a turma que vai ficando, vai ficando, da cozinha surge um carregamento de pastéis. É, pastéis. A turma cai em cima, sem fescuras, as gravatas já foram tiradas, algumas mulheres - só as íntimas - já desceram do salto, e os pastéis da Odaléa, ah, que delícia!
.
Lembro que a última festa que contou com a presença do saudoso e gentleman Jorge Brando Barbosa, marido dela, ex-dono do Banco Real (com os Faria) foi um jantar comemorando meu niver, no Hotel Glória. Vou procurar as fotos. Noite inesquecível, com a estrela do coro do Municipal, Marília Furiati, cantando divinamente, como Callas. Segue o texto do Estadão.


Texto de Clarissa Thomé / O Estado de São Paulo

A mansão Brando Barbosa e todo o acervo de tapetes persas, prataria inglesa e portuguesa, porcelana chinesa, opalinas e santos barrocos amealhado pelo banqueiro Jorge Brando Barbosa, já falecido, foram doados ao Exército pela socialite Odaléa Brando Barbosa, de 80 anos. O desejo de Odaléa é de que o casarão seja preservado e aberto à visitação pública, depois de sua morte, a exemplo do que foi feito pelo governo do Estado da Bahia com o Museu Costa Pinto.

Enquanto viver, Odaléa permanece morando na mansão, restaurada por ela e pelo marido, que abriga a coleção de objetos de arte que o casal levou mais de 50 anos para reunir. "Não tivemos filhos, não tenho herdeiros. E jamais teria coragem de vender a casa, que testemunhou o meu amor e de Jorginho. Minha alma não iria se salvar."

A história do casal começou em 1945. Ela tinha 15 anos, estava pronta para uma festa e foi obrigada pela mãe a levar a cachorrinha Susy para passear. Brando Barbosa passou no Lincoln conversível e não resistiu à beleza de Odaléa. Casaram-se no ano seguinte e foram para Nova York, onde o empresário buscava contratos de representação comercial. "Ele amava a arte. Em vez de comprar roupas, visitávamos os antiquários da 3ª Avenida", conta. E assim fizeram mundo afora.

Em 1964, o casal comprou a casa, sede de uma fazenda do século 18, no Jardim Botânico, zona sul do Rio, que ocupa um terreno de 12 mil m². Foram seis anos de restauro e o imóvel acabou tombado pelo patrimônio estadual. Em cada cômodo, sobre cada mesa, aparador ou prateleira, se espalham milhares de objetos de arte - cristais de Murano, paliteiros de prata, taças, louças francesas e inglesas, obras de Aleijadinho, gravuras de Margaret Mee, objetos sacros.

Brando Barbosa fez curso de restaurador e recuperava algumas peças, numa oficina de marcenaria que mantinha num dos pavilhões. Em 2000, quando o banqueiro começava a se retirar dos negócios, criou o Instituto de Arte J. Brando Barbosa. Queria abrir uma escola de restauro na própria casa, para profissionalizar jovens carentes.

Um enfarte fulminante interrompeu os planos. Odaléa não teve coragem de levar adiante o projeto do marido. "Infelizmente, não dá para receber pessoas estranhas em casa hoje em dia." Mas quer que o legado de Brando Barbosa chegue ao público.

NOVELAS

A fachada da mansão e a piscina já apareceram em quatro novelas da Globo - em Cama de Gato, que estreia em outubro, será a casa do perfumista Gustavo, interpretado por Marcos Palmeira. Também está em andamento um livro de fotografias, com imagens do acervo e a história do casal. E, por fim, o museu - o projeto mais ambicioso.

"Tudo o que eu quero é que a casa seja preservada depois que me for. Meu sogro era militar, meu marido foi aluno do Colégio Militar e paraninfo da primeira turma de meninas. Um amigo, o general Licínio Nunes de Miranda Filho, foi o padrinho da doação", conta Odaléa, condecorada no dia 22 com a medalha do Pacificador.

Li no house organ do Governo do Estado do Rio que um mágico simulou "quebrar o dedo" do bon vivant governador Sérgio Cabral, em Paris.

Enquanto isso, no tiroteio carioca, o traficante Polegar...

Então o Garcia e Rodrigues vai pagar 512 mil/mês de aluguel pelo "Porcão Rio's", mais os salários de 250 funcionários?

Ah, tá.
.
.
Se não pagar o aluguel, o que acontece? Ordem de despejo? Quantos anos dura uma ação de despejo na célere Justiça carioca?

sexta-feira, setembro 11, 2009

Tou rosa chiclete! Briatore diz que Nelsinho Piquet "é gay".


E que o piloto vivia maritalmente com "um senhor", em Londres.
.

.

Em tempo: para os que não conhecem as caras da F1, o grisalho da foto não é o suposto "marido" do Nelsinho Piquet, mas o delator, o próprio Briatore.

quinta-feira, setembro 03, 2009

Esta seria trágica, se não fosse cômica: um turista italiano foi preso em Fortaleza, acusado de pedofilia, porque deu um selinho na filha de 8 anos.

O povo brasileiro, pouco afeito ao afeto - e com muito de olhar o rabo do outro antes mesmo de higienizar o seu - , julgou que o cabra, curtindo a praia com a filha e a mulher (esta defendeu o marido na Polícia, inclusive, alegando ser a carícia uma forma natural no trato de pais e filhas), estava papando a meninota.
.
E a Polícia, pasme, trancafiou o cara.
.
Vem cá: você acha que se o cara fosse pedófilo, mesmo, estaria abusando de uma criança à beira-mar, na frente de um monte de turistas, ao lado da mulher?
.
Mas a Polícia cearense julgou que sim.
.
Ah, detalhe: tudo aconteceu na Praia do "Futuro".


O Jornal do Brasil deixa de ser impresso. Vem aí somente em versão online. É o que se comenta.

O Jornal Nacional apresentou como "destaque" dos seus 40 anos uma entrevista com...com...com? MARCOS VALÉRIO! Quem pautou? Aposto como foi o Ali Kamel

Também pode ter sido o Erlanger?
.
.
Ou o Zeca Pagodinho?