publicidade

terça-feira, dezembro 29, 2009

terça-feira, dezembro 22, 2009

Amigo oculto do blog

Xuxa tirou a Ivete Sangalo, que tirou a Marlene Mattos, que tirou a Sasha, que não tirou ninguém porque os presentes queimaram todos na árvore de Natal dentro de casa. No reduto da Xuxa acontecem dessas coisas - incêndio em árvore de Natal. O governador Sergio Cabral tirou o prefeito Eduardo Paes, que tirou a Silvete Montilla, que tirou a Isabelita dos Patins, que tirou as rodas dos pés, e foi dar pinta em uma praia deserta do Maranhão, refestelando-se atrás de uma manilha abandonada, sob os olhos da Roseana Sarney, que mandou avisar que de presentes só quer receber lençóis da Trusseau – quem paga a conta é o caixa do Palácio dos Leões mesmo. O presidente Lula tirou o José Alencar, que tirou a Ana Maria Gontijo, mas ela estava ocupada, contando os diamantes comprados com o dinheiro do Arrudagate, e não teve tempo de comprar o presente para sua neo-amiga Fernanda Queiroz, cada chapéu que é uma sentença de condenação a prisão perpétua.

Bruno de Lucca tirou o Gianecchine, que tirou o Torquato, que tirou o Miro Moreira, que tirou o Falabela, que mandou avisar: “bee enrustida comigo não, violão”. No mesmo curso de rio, a Cininha de Paula tirou o Wolf Maia, que tirou o Antônio Firmino (aquele mecânico negão de “Duas Caras”), que tirou a mulher (a esposa, é bem casado), sendo ele até então um rapaz de família (o desfile de sungas, louvando seu derrière, na recente novela do Walcyr Carrasco, foi só para atender a um pedido pessoal do autor da novela, que adora um bolo de chocolate). Mas o Walcyr Carrasco, por sua vez, tirou o Gilberto Braga, que estava em Paris, e mandou avisar que este ano não quer saber de nada, só de flanar pela cidade luz, e encontrar a Karmmita Medeiros Rosenthal. E o Edgar Moura Brasil pediu para avisar que também não quer tirar ninguém, ainda que não esteja cansado como o Julinhozinho Rego, 90 na certidão de nascimento, 120 no espírito.

Julinhozinho Rego tirou a Liége Monteiro, na sala de quem já dormiu muito tempo, que tirou seu marido, como é mesmo o nome dele?, que tirou o Bruno Astuto, que baixou a Vera Verão e (eeeeeepa!) mandou avisar que “comigo, não, violão, agora eu só quero saber do Acyr e da Monique Cardoso”, chega de traíras, no que faz muito bem. Mas o Bruno Astuto tirou a Glória Maria, alguém tinha dúvida?, que tirou a Dona Canô, pois está morando na Bahia, e pensando seriamente em assumir o trono deixado vago pela Mãe Menininha do Gantois, tendo já pedido até dicas sobre turbantes à mezzo macumbeira-mezzo budista (é tudo uma coisa só) Yolanda Figueiredo.

João Vicente Correa, o decorador de festas mais talentoso do País, tirou o Antônio Neves da Rocha, outra cabeça brilhante, e combinaram de se encontrar sob a mesma imersão de vinho tinto, no Kurotel de Gramado, sem que o cirurgião plástico Paulinho Müller saiba disso, pois volta e meia ele aparece em Gramado, ao lado do melhor amigo, quando não está caçoando das velhinhas na piscina do Copacabana Palace, apesar de se julgar um gentleman – “nunca será”, garante o capitão Nascimento. No SPA Kurotel, Neusa Silveira tirou a Gláucia Zacharias, voz gutural, que tirou o Maurício, este sim, um gentleman, que tirou sua vizinha de prédio (na Vieira Souto), Leda Lúcia Gadeano, que anda pensando em mandar um buquê de camélias falantes para a casa da Sandra Haegler, para isso já entrou até em uma nova dieta.

Sandra Haegler, que sumiu depois de uma breve incursão em páginas nada sociais, tirou a Carmen Mayrink Veiga, que tirou a filha, Antônia, que tirou o irmão, Antenor, que tirou a Ariadne Coelho, que ficou entusiasmada, mas logo a Carmen entrou no circuito, chamado a loura para um almoço, como fez no passado com uma cabrocha sambista desaculturada, que quis apanhar seu sobrenome, o que ela, Carmen, conquistou com muita categoria, no tempo em que era louvada pelo Ibrahim como Carmen Terezinha Solbiati. Ariadne, sem ter onde estacionar o jegue, foi correndo para a Barra, e tirou por lá o dono da churrrascaria Porcão, que usa calça no pescoço, tantas pregas e cinturas altas, e não tem tempo de pensar no que é uma maminha ou uma chuleta, com Ariadne a mesa é farta, e a conta idem.

Obama tirou o Ahmadinejad, que tirou a dona Marisa Letícia, que ouviu falar no aquecimento global e nas bombas nucleares do iraniano, e mandou comprar uma vaca bem cevada que peida o dia inteiro e (agora se soube)... poluir é com ela mesma – a vaca, não a dona Marisa.

Patrícia Amorim tirou o Marcio Braga, que tirou o Eurico Miranda, mas ela mandou avisar que tirem ela dessa, seu negócio é com gente vitoriosa, como o César Ciello, a Marta, o Xuxa (não, o Xuxa foi defenestrado da Fazenda, o Big Brother rural), o Andrade, o Adriano e o Ronaldo Fofômeno, não, o Adriano e o Fofômeno são "muito Vila Cruzeiro" para a vereadora. Mas a linda Patrícia Amorim mandou para o Marcio Braga uma maquina de calcular, pois está doida da vida com tantas contas “mal feitas” no Flamengo pelo dono do cartório e seus paus-mandados (sempre em prejuízo do clube, naturalmente).

O craque Jobson (disse craque, não crack) tirou a Rebecão Gusmão (é Rebecão, não rabecão), que, trancada no banheiro, muito aplicada, mandou dizer que agora estava na rebordosa, e que quando puder vai mandar um presente para o presidente do Organon Brasil, laboratório do Deca Durabolin, mas que no momento anda pensando em experimentar uma Amoxilina injetável no globo ocular.

Fátima Bernardes tirou o ministro Marco Aurélio Mello, que mandou dizer ao William Bonner que a Madame Natasha está de implicância com ele, sempre que resenha suas últimas sentenças para o caderno Idéias, do JB, o melhor suplemento literário do Brasil nos dias que correm. Tendo ficado sem presente, a Fátima Bernardes foi salva pela Patrícia Poeta, que apareceu no condomínio dos Bonner, na Barra, pedaço rodeado de novos ricos, e deu-lhe a despejar seu sobrenome, em frases de Drummond, de Elisa Lucinda e do Wally Salomão. Sem dar Bandeira, claro.

O prefeito de Niterói, Jorge Roberto Silveira, vulgo Jorginho, tirou o dono da construtora para a qual ele ameaçou vender uma rua (isso mesmo, vender uma rua!), mas aí a turma do abafa resolveu tirar a dupla do amigo-oculto, porque quem se mistura farelo come, todo mundo sabe.

Mas o César Ciello, lembrado pela Patrícia Amorim parágrafos acima, tirou o Malvino Salvador, que tirou o Henrique Pinto, que mandou para o Malvino uma caixa cheia de cuecas brancas – o Malvino adora cuecas brancas. Mas o Henrique Pinto, há tempos só tira o modelo Anderson Dornelles, tendo inclusive já comemorado muitos amigos ocultos, os bons amigos, hospedados no mesmo quarto de hotel de Miami, sabe viver, esta dupla.

Aécio Neves tirou o José Serra, que mandou avisar que detesta pão de queijo, seu prato preferido mesmo é uma buchada de bode, nestes tempos em que precisa adentrar o Nordeste com força, para tentar aplacar a fúria da desperucada Dilminha Paz e Amor, que ouviu falar de Chico Mendes, e mandou a empregada descer na farmácia e comprar uma seringa. Sacumé, seringueiro, seringa, tudo é a merma coisa.

Artur Xexéo tirou o Joaquim Ferreira dos Santos, e mandou para ele um cartão com o bilhete “por favor, concurso de melhor jiló na coluna, nunca mais”. O sexy Rodolfo Fernandes tirou o amigo Chico Buarque, mas quando foi entregar o presente, na partida de final do ano, no Polytheama, time do pai da Geni, veio o Stepan Nercessian e, chapado como sempre, começou a desacatá-lo, um bafo de cana du cacete, perguntado o porquê de a capa de O Globo só dar notícias do Flamengo, colocando seu Botafogo no cume do rodapé, se é que não é incoerente falar em cume de rodapé numa hora dessas. O gentleman Chico, sabendo que amigo é para acudir outro (atenção para o cacófato), decretou a lei seca antes e depois das partidas, liberando a manguaça entre um gol e outro (gol do Rodolfo, claro, que é um artilheiro de mão cheia, no trabalho e entre as quatro linhas).

Messi tirou o Kaká, que, naquela moda de pensar duas horas antes de emitir um som de palavra, elocubrou dois meses com a Caroline, e não respondeu, se iria querer entrar no amigo-oculto ou não, com medo de escorregar num verbo ou num pronome, sacumé, com Kaká é tudo certo demais, que chega a enjoar, será que ele larga uma bufa embaixo do edredon? Mas na recusa do Kaká, quem tirou o Messi foi o Ronaldinho Gaucho, que ganhou do Dunga a certeza de que irá para a África, e a nossa torcida, e será conhecido, com a bênçao do Deus do Kaká, como O NOME DA COPA, porque ele merece. Ele e o Nilmar, claro.

Mas o Nilmar, lindo de morrer, eterno muso deste espaço, tirou o blogueiro que vos fala, que vai ficando por aqui (deixando porta aberta a atualizações), porque o Bruno de Lucca lá do segundo parágrafo mandou dizer, pel’O Globo, qual é o seu sonho de ano novo: “quero uma namorada bonita, gente boa, engraçada, de família e que não me ponha um par de chifres quando estiver viajando”.

Ah, tá.

segunda-feira, dezembro 21, 2009

Carmen foi ao coq do Alberto Sabino

Quer saber se determinado evento foi um sucesso? Pergunte se a Carmen Mayrink Veiga esteve presente. No caso do coq do chiquíssimo designer Alberto Sabino, esta resposta é sim, sim, sim! O rebu foi um acontecimento, Alberto lançava uma coleção em homenagem ao Rio, e reuniu vários sobrenomes que contam no society carioca. Olha a divina Carmen com ele na foto! E ainda teve a Waleska Carvalho, que é outra imperatriz da elegência carioca, depois mostro outras fotos.
A nova coleção do Sabino sabido está na Signature (Copacabana Palace) e no Fashion Clinic.

quinta-feira, dezembro 17, 2009

A coluna da Hilde de hoje está imperdível. Digna do "Point de Vue"...

Hilde conta da festança que ela, a (dizem que milionária) Beth Winston (C) e o Gui-Gui (um gato em plenos 90 anos), os três na foto, receberam a fina-flor da sociedade carioca para um rega-bofe recheado por palazzos pijamas, no Copacabana Palace. Uma folha coloridíssima e bem paginada. E a exclamação obrigatória: Hilde está magérrima!

Não conheço a história das filhas da Glória Maria, mas acho que teria sido muito mais nobre, digamos assim, da parte da jornalista, se...

... ela bancasse as meninas no seio de sua família - a clã original das meninas.
.
Se é que elas têm família, claro.
.
Caso sejam órfãs, ponto para a Mulher Fantástico.
.
.
PS. Agora, se retirou as pequenas do colo quente da mãe miserável, só para dar uma de Angelina Jolie nas colunas sociais (como aquela história de que foi "meditar" no deserto, e forneceu fotos da "meditação" para as colunas sociais), a Maria anda precisando de um tratamento.

O Globo: A nova imortal da ABL tem completou "65 décadas de magistério".

Pô, só de salas de aulas a professora tem 650 anos.
.
Que coisa.

JB: "Marina Silva insinua que Dilma é inexperiente para discutir clima".

Dilminha entende muito é de dar socos na mesa.

Leio em uma revista sobre "a volta da Ivete Sangalo". Mas para onde é que ela foi, meu Deus?

quinta-feira, dezembro 10, 2009

Nasceu o filho do Dado Dolabela! Se puxar ao pai, vai ter de usar fralda GG...

Aposto quanto você quiser como a dona Lenny(nha) vai se esgoelar para dar uma festa "em homenagem" ao Brad Pitt, que vem passar o réveillon no Brasil.

Vai ligar até para a dona Marisa Letícia, espera só.
.
.
"Dona Marisa, por favor, peça ao Brad Pitt para deixar eu dar uma festa pra ele. Consigo até patrocínio de uma marca de vodca, depois mando umas garrafas para o presidente..."

Todo mundo sabe que sou botafoguense, mas a chegada da linda e chique Patrícia Amorim à presidência do Flamengo traz uma lufada de frescor ao futebol

Caso o leitor não tenha ideia do que seja algo deprimente, mostro logo abaixo.

Xuxa e Ana Maria Braga. Nada mais a dizer.