publicidade

quarta-feira, agosto 31, 2011

Bela homenagem do Google à Tarsila!


Arte total da Sonia Madruga na Arte Total. Clique e veja!


Batalha naval para quem curte espetáculo


A irmã da Miriam Leitão sapecou um "estão se diSfundindo", ontem, no Jô.

Toma!



Esse "jô soares humilha com inteligência" não é da lavra do blog.

Bom dia!


terça-feira, agosto 30, 2011

Olha aí o Rafael Nadal posando para vô Armani

Vovó ainda acaba na Casa Julieta de Serpa!

Metrô Leblon-Barra. Veja como o governo diz que será. Você crê?

METRO BARRA from Archigraph on Vimeo.

.
De qualquer forma, só a computação gráfica da Archigraph e a trilha sonora do Carlos Coelho já merecem um prêmio. Lindo!

Lenny ouviu todo esse estardalhaço em torno da chegada de Irene em Nova York, e mandou avisar que, quando Irene chegar no Rio, vai dar uma festa em sua homenagem na Lagoa.

Se a vodca Absolut topar patrocinar - cê sabe.
.
.
.

MV xiBil disse no CQC que não é uma "pessoa comum".

MV xiBil é um OVNI.
.
.
.

domingo, agosto 28, 2011

"No humor, todos somos insubstituíveis". Chico Anysio

.
.
.

Rodolfo Fernandes na intimidade

Rodolfo Fernandes, o tio Millôr, o pai Hélio, o irmão Bruno e os filhos Felipe e Letícia, a bela Letícia. 
A foto foi feita no Satyricon pela querida Cora Rónai...

P-O-L-Ê-M-I-C-O!

Recebi um e-mail com o seguinte teor. De um leitor de Londres.
.

"Tenho 42 anos, sou gay, torcedor do Cruzeiro, advogado e moro em Londres.  Nunca sofri nenhum tipo de discriminação em virtude de minha orientação sexual. E como gay, penso que tenho alguma autoridade nesse assunto.
.
"Primeiramente - e já contrariando a turba - gostaria de expressar minha sincera simpatia pelo Deputado Bolsonaro (!) que no fundo deve ser uma pessoa de uma doçura ímpar, apesar de suas manifestações "grosseiras e/ou politicamente incorretas". Mas ele está corretíssimo em suas ponderações sobre as idéias dos gays brasileiros. Há também o problema dos próprios gays, em geral, terem uma idéia muito negativa sobre si mesmos.
.
"Vou direto ao assunto: nunca tive problemas em ser homossexual porque sou uma pessoa comum, quase igual à vida de qualquer heterossexual.  Esse negócio de viver a vida expressando diuturnamente sua sexualidade é uma doença! Pessoas equilibradas até podem ter "conflitos" internos mas não precisam "jogar na cara dos outros" que são homossexuais ou insistem em ser "efeminados". Isso não é "se assumir"; isso é exibir-se de forma degradante. As pessoas mais discretas que conheço são as que mais transam e o fazem com muita dignidade porque são pessoas bem "ajustadas" à sua sexualidade.
.
"A sexualidade é algo que se encontra na esfera da intimidade e não diz respeito a ninguém.  Pra que sair pela rua "aos beijos"? Um "agarramento" em público fica mal até em casais éteros. É deselegante! Não tenho trejeitos e não aprecio quem os tem. Não discrimino mas acho inconveniente pessoas "afetadas". Acho que devemos aprender a conviver com as diferenças só que não precisamos ser íntimos delas.
.
"Para mim, qualquer tipo de extremo é patológico! Minha vida é dedicada e focada em outras coisas, principalmente o trabalho.  Sexo é ótimo, lógico, mas tem a sua hora. Outros, como doentes que são, vivem a vida focados na sexualidade. Só falam em sexo, só pensam em sexo, levam a coisa como um verdadeiro "vício".  Uma coisa é a pessoa "fogosa" , que tem boa energia para o sexo, pode até ter vários amantes, etc. Nem todo mundo nasceu para o "casamento" ou aqueles que batem no peito e dizem: "Só tenho Fulano em minha vida e mais ninguém!" (São os maiores hipócritas!) Outra é a pessoa que só vê isso pela frente (ou "por trás").  Saem pelas ruas como "gazelas caçadoras". Outras chegam quase a "morar" dentro das saunas!
.
"O machão grosseiro e mulherengo ou a bicha louca demonstram bem estes extremos. Qualquer tipo de pervertido ou depravado (falam que a Preta Gil é assim ou curte "vender" essa imagem), o pedófilo, os estupradores, etc., estão neste mesmo barco.
.
"Nunca fui numa parada gay  e jamais irei, pois para mim aquilo é um circo de loucas horrorosas, uma apologia à bizarrice e à cocaína.  Se houvesse, de fato , um cunho político mais sério, uma coisa organizada com vários segmentos (policiais, enfermeiros, bombeiros, advogados, artistas, etc.) desfilando em pelotões e mostrando algo mais que um grande "carnaval", talvez outras pessoas mais discretas (a famosa "maioria silenciosa" da qual faço parte) participassem.
.
"Sejam francos e falem a verdade! Hoje aplaudimos o bizarro e a perversão doentia e ainda levamos nossos filhos pra assistir esses desfiles. Se a parada gay realmente fosse um ato político, relembrando sua real importância histórica, muito bem caberia no carnaval - abrindo o desfile das escolas de samba. Muito mais apropriado!
.
"Está rolando sim, um movimento das bichas enlouquecidas, no sentido de transformar o mundo num grande puteiro-hospício gay. Eu tenho um sobrinho de 11 anos e nunca senti a necessidade de explicar para ele que o "titio é gay" - isto é uma palhaçada!
.
"As crianças devem ser educadas no sentido de respeitar o próximo e aprender a conviver com as diferenças e ponto! Isto engloba tudo.
.
"Se pararmos para olhar como o mundo se encontra, temos que reconhecer que o modelo de educação que se desenvolve há décadas foi criado no sentido de deseducar e desestruturar cultural e intelectualmente as massas. 
.
"Universidades por todo mundo vomitam milhões de pseudos-intelectuais todos os anos, mas tudo piora a cada dia e caminhamos a passos largos para o buraco. Não estou sendo pessimista. É uma constatação!
.
"Todos os governos do mundo conspiram contra seus próprios cidadãos e se transformaram em grandes máfias, junto com os Bancos e as Corporações estão levando tudo, inclusive (e principalmente) nossa própria humanidade. 
.
"A corrupção se alastra pelo globo e nunca vimos tantas guerras e descrições que vão desde o aspecto moral, até o material - a destruição de nosso próprio planeta. Por pura GANÂNCIA! A coisa está tão feia, mas tão feia, que sòmente uma intervenção "Divina" é capaz de frear nossos insanos governantes e a turba alucinada. A TV manipula escancaradamente a mente da população. Tudo obedecendo a "ordens superiores" (políticas). Não se esqueçam que as TVs e as rádios são "concessões" e prestam obediência ao Poder político.
"E digo mais!A fonte desse movimento, no Brasil, encontra-se dentro da Rede Globo, onde a viadagem anda solta, desde muito tempo atrás. Os maiores interessados no crescimento desse movimento gay são os diretores e os autores de novelas dessa TV desumana, a Globo,  que no fundo, no fundo, incita as crianças e jovens a assumirem um lado feminino, que em tese, às vezes nem existe de fato. Tudo bem que denuncie e lute contra a homofobia mas são tantos os personagens efeminados que dá até para desconfiar. Ou estarei errado?
 .  
"Se ninguém disser um chega BEM ALTO a essa gayzada frenética, a coisa sairá dos limites - como já está saindo.  Essa é a impressão de milhares e milhares de pessoas, para não dizer milhões. O mundo dos esportes, por exemplo, (futebol, luta livre, boxe tailandês, jiu-jitsu, volley, etc. etc.) está LOTADO de homossexuais mas todos têm medo de se expor tranquilamente porque há uma "cobrança" homofóbica muito grande em cima deles pois os ignorantes ainda insistem que esportes assim são para "machões". Daí todos têm que casar ou viver rodeado de garotas oportunistas. São ricos, sim, mas... infelizes pois levam uma "vida dupla".
.
"Os gays precisam de amor e compreensão, não do fanatismo apregoado pelas bichas ensandecidas. Qualquer fanatismo é prejudicial.
.
"CONCLUINDO: SEJA  GAY MAS, POR FAVOR, NÃO PRECISA SER "VIADO".
.
.
(OBS. Como perguntei se poderia identificar o autor da missiva, mas ainda não tive resposta, vou suprimir o nome dele, por enquanto.)

Fotografaram o Irene dando sua risada ao chegar em NY. Veja

PAPAGAIO.

sexta-feira, agosto 26, 2011

O curso "festas de casamentos", do Bruno Chato-brian, não terá a (in)disciplina "Champã bagaceiro em garrafa de Veuve Clicquot".

Garrafa vazia da viúva anda em falta no mercado.
.
.
.

Olhando assim, de costas, alguém achou ter visto o Khadafi entrando no Copacabana Palace, hoje à tarde.

Chama daqui, grita de lá, foram olhar direito e era a RP do hotel, Claudia Fialho, dentro de uma túnica estilo Sai Baba.
.
Sai, sai pra lá, azar!
.
.
.

Bastou anunciarem o Luciano Huck como homenageado de festa brazuca em NY para a trilha sonora local mudar. Olha só o que se anda cantando por lá!



A danada da Irene anda prometendo derrubar tudo na Big Apple.

Bruno de Luca está namorando a Miss Brasil?

Oi?
.
.
.

Casal flagrado no sofá! Veja o vídeo.


Que será que leva uma criatura a posar de camisola, na cama, para uma revista feito a Caras?

Excesso de Gardenal?
.
Falta de homem?
.
Maluquice?
.
Vaidade mesmo?
.
Ou falta do que fazer?

Torcedores que protestarem contra Ricardo Teixeira serão expulsos do estádio

A Federação Catarinense de Futebol (FCF) anunciou nesta quinta-feira, por meio de nota publicada em seu site oficial, que não tolerará protestos contra o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, no clássico de domingo, entre Figueirense e Avaí, no Orlando Scarpelli. Organizados via internet, torcedores de diversos clubes do País prometem uma série de manifestações contrárias ao mandatário do futebol brasileiro na rodada de clássicos do Brasileirão, neste final de semana.
A FCF, se dizendo respaldada também pelas posturas adotadas pelos presidentes de Avaí e Figueirense, que "se mostraram absolutamente contrários a este tipo de atitude por parte de seus torcedores", ressalta que qualquer manifestação contrária a Ricardo Teixeira se configuraria numa infração ao artigo 13-A, inciso IV do Estatuto do Torcedor. Ali se lê que, para ter acesso e permanecer em um recinto esportivo, não é permitido ostentar cartazes, bandeiras, símbolos ou outros sinais com mensagens ofensivas, inclusive de caráter racista ou xenofóbico. As críticas a Teixeira se caracterizariam como ofensas.

A informação é do Estadão.

quarta-feira, agosto 24, 2011

Nasceu o filho do Neymar!

Chama-se Davi Lucca. "São 2,810 kg de pura ousadia e alegria", diz o papai. Ganso, embaixo com o Neymar-vovô, será o padrinho da criança.


segunda-feira, agosto 22, 2011

Garoto de 10 anos imita Janete, do Zorra. Veja o vídeo. Imperdível!

"O Globo" prepara lançamento do "Ela Gourmet"

Depois de obrigar seus leitores a ler sobre comida, quando se queria saber sobre moda no caderno Ela, o jornal "O Globo" finaliza o projeto de um suplemento mensal que se chamará "Ela Gourmet". Ainda que carregue o nome "Ela", o novo produto terá equipe independente daquela "especializada" nas passamanarias. Estréia se dará em meados de setembro.

PS. Atualização das 18h. Engano meu achar que algo sobre gastronomia no Globo passará longe da glutona Ana Cristina Reis. Ela acumulará ambas as editorias. Troféu colesterol para a dita!

Uruca forte na Vevetona!

Em pouco tempo, foram dois desabamentos em shows da Ivete Sangalo. Pé de pato, mangalô treis vêis!
.
E vamos combinar que não cabe na biografia de grandes estrelas, como a Vevetona que ser, o fato de não participar de shows como o do Criança Esperança (aliás, lindíssimo, este ano), só porque uma sua inimiga, neste caso, a Claudia Leite, faria a cena também.
.
Primeira exigência da pirulitona da Ivete, neste sentido do "ela ou eu", se deu no ano passado, no que não obteve fortuna.
.
Agora, fez de novo, e achou, depois de ouvir de novo um não, de marcar show no mesmo dia, em SP, acreditando que esvaziaria, pelo menos na mídia, o movimento da Unesco/Globo.
.
Deu no que deu. Por pouco não houve morte.
.
E vamos combinar que a Claudia Leite, que é uma chata, estava linda no CP.
.
Vevetona, fofa, joelho no chão, jejum e oração!

Alguém pode me dizer O-QUE-É essa capinha de bujão em forma de vestido usada pela ex-nora da Martha Suplicy?

Maria Paula, fofa, que suplício!
.
Foto: reprodução da coluna Bruno Astuto/O Dia
.
.
.

domingo, agosto 21, 2011

Tou esperando o dia em que o enjoado "Domingão do Faustão" vai incluir acidentes de avião entre as chamadas "vídeo-cassetadas".

É tanto mau gosto, tanta cena desprezivel, que tenho vergonha de que a maior emissora de TV do meu País se preste a um papel ridículo desses.
Gente se estrepando, se machucando, virou matéria de fazer rir na Globo.
.
E não pense você que sou assistente do Faustão - estou esperando o Fantástico entrar, é isso.
.
.
.

Muito lindo o comercial de TV "Eu sou Nikon", que está no ar - vi no Globonews.

Obra de mestre. Emocionante.
.
.
.

Para quem gosta de futebol: belíssima a reportagem sobre Geraldo, saudoso ídolo do Flamengo, no "Esporte Espetacular".

Se você não viu, vale procurar na Globo. com
.
PS. Sei não, mas ando achando o Mano Menezes com semblante empolado, feito o senhor do Vaticano.
Isto não é bom.
.
PS2. E por que a CBF não promove toda a seleção sub-20 para o lugar a principal, incluindo o técnico?
.
.
.

Está explicado o baixo-astral: um rapazote de 60 anos chamado Flái, e mais o Carlinhos de Jesus Quem, integram a "comissão de coreógrafos" do João Sorrisão Garambone, na Globo.

Só podia dar no que deu.
.
Em nada.

sábado, agosto 20, 2011

Gestão Luiz Zveiter negou pedido de proteção policial a juíza morta, diz Folha

Texto de
ELVIRA LOBATO
ITALO NOGUEIRA

Um processo administrativo ao qual a Folha teve acesso revela que o Tribunal de Justiça do Rio, negou, em 2009, escolta para a juíza Patrícia Acioli, diferentemente do que a instituição tem afirmado desde que a magistrada foi assassinada, há dez dias.

A recusa aconteceu em fevereiro de 2009, e está documentada em despacho da magistrada Sandra Kayat, no qual ela determina o arquivamento do pedido de escolta "por não vislumbrar a necessidade de adoção de qualquer medida extraordinaria de segurança".

De acordo com o despacho, a decisão de negar a escolta foi do então presidente do Tribunal de Justiça e atual presidente do TRE (Tribunal Regional Eleitoral), Luiz Zveiter.
Depois do assassinato da juíza, Zveiter declarou à imprensa que a escolta da juíza foi retirada em 2007, quando ele ainda não era presidente do TJ, e a pedido da própria magistrada.

Zveiter afirmou que não tinha havido nenhum pedido de escolta para a juíza durante sua gestão como presidente do TJ. Ele ocupou o cargo entre 2009 e o início deste ano.
Zveiter não foi localizado pela Folha para comentar o despacho de Sandra Kayat. O Tribunal de Justiça disse que só se pronunciaria na segunda-feira.

A comprovação de que o TJ negou a escolta foi descoberta pelo advogado de defesa da família da juíza, Técio Lins e Silva. O despacho consta de um processo administrativo iniciado em 2008. O processo está no arquivo central do TJ.

Lins e Silva afirmou que pedirá o desarquivamento do processo na segunda-feira, para saber seu teor. Para o advogado, o despacho põe por terra a tentativa do TJ de "tapar o sol com a peneira e atribuir a culpa pelo assassinato à vítima".

MANIFESTAÇÃO
Neste sábado, houve mais um ato de protesto contra o assassinato da juíza, desta vez, na praia de Icaraí, em Niterói. A reunião reuniu cerca de 100 pessoas, entre familiares, amigos, alunos de direito e militantes da organização não governamental Rio de Paz.
Um dos filhos da juíza pregou uma faixa com a palavra democracia em uma cruz fincada, enquanto parte dos manifestantes ficou sentada, em silêncio, na areia da praia.

O CASO
Em ofícios anteriores, datados de 2007 e exibidos pelo "Jornal da Globo", a juíza tinha reclamado ao TJ sobre a redução da proteção que recebia. Em fevereiro, ela destacava que tinha apenas três policiais fazendo sua proteção e afirmava que era imprescindível um quarto agente.

Em julho, após sua proteção ter sido reduzida a apenas um PM, ela afirmou: "Entendo que a questão envolvendo minha vida é algo muito importante, não entendo o tratamento que foi dado ao caso".
Após o assassinato de Acioli, o presidente da Associação dos Magistrados do Rio, Antônio Siqueira, chegou a dizer que a juíza dispensou a segurança oferecida pelo Tribunal de Justiça. O TJ confirmou a dispensa.

Em um outro documento apresentado pelo advogado, a juíza teria sido informada sobre um plano de um criminoso de São Gonçalo, no Rio, flagrado por escutas telefônicas, em que dava a entender que alguém próximo a Acioli seria vítima de atentado.
"A pessoa que bate o martelo irá chorar lágrimas de sangue", teria dito um bicheiro durante conversa telefônica flagrada pela Polícia Federal.

OPINIÃO DO BLOG
O engraçado é que esse mesmo Luiz Zveiter, quando presidente do TJ, usava um aparato de segurança só comparado com o do Papa. Parava a cidade. Toda vez em que saía de casa, na Praia de Icaraí, o doutor contava com dezenas de batedores da PM, um monte de soldados do Bope, além de uma carreata de possantes pretos blindados. Uma vez, pararam bruscamente um ônibus (para o papa passar), dentro do qual eu estava, e instalou-se o pânico no coletivo, com as senhorinhas pensando tratar-se de um assalto, pois  aqueles galalaus na rua, apontando as armas para transporte público, todos uns despreparados.


quarta-feira, agosto 17, 2011

Noblat, o poderoso colunista de "O Globo", sapecou um "teXtículo", agora há pouco, no Twitter...

E não dissertava sobre texto pequeno, mas a respeito da genitália masculina mesmo.
.
.
.

Olha aí a Zara, griffe das "chiquérimas". Produz com mão de obra escrava

A notícia é da Agência Repórter Brasil.


Roupas da Zara são fabricadas com mão de obra escrava

Em recente operação que fiscalizou oficinas subcontratadas de fabricante de roupas da Zara, 15 pessoas, incluindo uma adolescente de 14 anos, foram libertadas de trabalho escravo contemporâneo em plena capital paulista

Por Bianca Pyl* e Maurício Hashizume

São Paulo (SP) - Nem uma, nem duas. Por três vezes, equipes de fiscalização trabalhista flagraram trabalhadores estrangeiros submetidos a condições análogas à escravidão produzindo peças de roupa da badalada marca internacional Zara, do grupo espanhol Inditex.

Na mais recente operação que vasculhou subcontratadas de uma das principais "fornecedoras" da rede, 15 pessoas, incluindo uma adolescente de apenas 14 anos, foram libertadas de escravidão contemporânea de duas oficinas - uma localizada no Centro da capital paulista e outra na Zona Norte.

Continue lendo aqui.

Já está pegando mal essa perseguição do Renato Maurício Prado, d'O Globo, ao Fred, do Fluminense. Aposto como é amor encubado.

.
.
.

terça-feira, agosto 16, 2011

Amy Winehouse e Elis Regina já estão aprontando no Bronx aquém núvens...

Foi o pai do Fiuk que matou a Norma. Há muito tempo!

.
.
.

Artigo do desembargador Siro Darlan fere de morte o Poder Judiciário do RJ

Originalmente publicado no jornal "O Dia", na edição de ontem, o texto é reproduzido aqui, em letras graúdas, com louvor ao bravo autor.

'Por que no te callas, presidente?'


"Pouco mais de 24 horas se passaram desde que a juíza Patrícia Lourival Acioli foi chacinada. Quando se pensava que a covardia desse ato ficaria restrita a ele próprio — um insulto em forma de cusparada de sangue na cara do País —, se vê a ele somada a injúria da empáfia das autoridades públicas, especialmente as do Judiciário do Estado do Rio de Janeiro.

O atual presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro se apressa em justificar o injustificável: o motivo para uma juíza que até as paredes do Fórum de São Gonçalo sabiam ameaçada de morte estar completamente à mercê de seus matadores é singelo: ela não requisitara proteção, por ofício. Não obstante, sem ofício, ou melhor, de ofício, sua segurança, conforme avaliação (feita por quem? com base em que critérios?) do próprio tribunal, havia minguado na proporção inversa do perigo a que a juíza diariamente se via submetida. Fica, assim, solucionado o crime: Patrícia cometeu suicídio. Foi atingida por si mesma, 21 vezes, vítima de sua caneta perdida, que se encontrava a desperdiçar tempo mandando para a cadeia milicianos e todo tipo de escória que cresce à sombra do Estado, de sua corrupção e de sua inoperância.

Patrícia era uma incompetente, uma servidora pública incapaz de fazer um ofício! Não é isso que o senhor quer dizer, Presidente?

Que vergonha, Exa.! Por que no te callas? Melhor: renuncie ao seu cargo. No mínimo será muito difícil seguir à frente do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, com a morte de Patrícia em suas costas. Ela está agarrada ao seu corpo e ao do seu antecessor, como uma chaga pestilenta. Sua permanência no ambiente dá asco e ânsia de vômito.

Qualquer pessoa que assistisse ao noticiário televisivo, que lesse jornal ou que tivesse acesso a algum outro veículo de imprensa nacional tinha conhecimento da situação de Patrícia e de que sua vida estava em risco. Não a Presidência do TJRJ. Segundo palavras do ex-presidente daquele órgão, seu único contato com a juíza se deu numa ocasião em que esta por ele foi chamada para prestar esclarecimentos a respeito de um entrevero que tivera com um namorado. O fato chegou às folhas e S. Exa., o então Chefe do Judiciário, se sentia no dever de agir logo, chamando às falas (sem ofício) a subordinada que colocava em xeque a imagem do Poder por ele gerido. Mas, para proteger a vida de Patrícia – ah, aí é querer muito! — era fundamental um ofício! E fico a pensar: em quantas vias? 21? As cópias deveriam ser em carbono azul ou seria possível usar um modelo vermelho sangue?

Era necessário que a magistrada juntasse ao expediente um mapa com a localização do Fórum de São Gonçalo, talvez? Ou um comprovante de residência? Atestado de bons antecedentes? Declaração dos futuros assassinos afirmando que a ameaça era real (a lista encontrada com o ‘Gordinho’ não tinha firma reconhecida, nem era autenticada, afinal).

Não tentem ler a minha mente, sem antes chamar um exorcista. Magistrados de primeira instância, uni-vos! Vossa integridade física está à mercê da fortuna. Vossa vida a depender de uma folha de papel. Vossas famílias nas mãos de mentecaptos. Marginais e milicianos em geral devem estar com a dentadura escancarada num esgar de romance policial. Bastaram duas motos, dois carros, um bando de vermes, 21 tiros e poucos segundos para derrubar o castelo de cartas que era a imagem da Justiça no Estado do Rio. Com tão pouco se revelou a podridão de um reino de faz-de-conta, o que contrasta com o quanto foi necessário para liquidar uma mulher só.

Um Poder sem força, sem visão, sem preparo; um setor do serviço público que se transformou, em verdade, numa grande empreiteira; quando não em um balcão de negócios (quebre-se o silêncio!). É inacreditável que a mais alta autoridade judicial do Estado sequer ruborize ao dizer que a proteção de uma juíza comprovadamente listada como alvo da milícia dependia de um pedido escrito. A declaração do magistrado-mor revela aos interessados em seguir matando juízes que o “Poder” por ele administrado não tem a menor ideia da realidade enfrentada pelos julgadores de primeira instância. Precisa ser provocado, cutucado, instado. O pleito de auxílio aos que dele carecem deve passar por um processo, um crivo que, como se viu, é muito eficiente, se o resultado perseguido for a eliminação daquele que precisa ser protegido. O Judiciário não realiza, por sua conta, qualquer controle, não mantém investigação permanente, não monitora seus inimigos: é um Poder-banana.

Os juízes de direito, de agora em diante, se transformaram na versão nacional do dead man walking (expressão gritada pelos guardas quando acompanham os sentenciados até o local da execução, nos presídios com corredor-da-morte, nos EUA). Os próximos serão os promotores, os delegados de polícia (os agentes penitenciários já são eliminados de há muito, assim como os jornalistas), os homens de confiança do Secretário de Segurança e este mesmo. Governador, tremei. Quem há-de impedir que isso ocorra?

A temporada de caça está aberta. A porta do Judiciário era sem trinco e agora não adianta colocá-lo. Tarde demais. Até que a Justiça se mova e organize um sistema de autodefesa pró-ativo (e não movido à base de papeluchos), muitos perderão a vida. O crime não precisa se organizar. Basta conhecer o endereço do juiz, discando 102.

Pior: doravante, será mais do que suficiente um olhar de soslaio do réu para que o juiz assine — trêmulo, mas de pronto — o alvará de soltura. Eu, no lugar de qualquer deles, assinaria. Você não? Bem-vindos à terra sem lei, sem vergonha e sem senso de ridículo.

Não se esqueçam de Patrícia Acioli!"


Siro Darlan é desembargador da 7ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado do Rio

domingo, agosto 14, 2011

Rarará! Aconteceu o que todo mundo esperava: deu chabu a tal da breguérrima e "criativa" dança do João Sorrisão!

Depois de Garambone mandar mudar a trilha sonora de funk pra pagode, chamando até cantores coroados para a tarefa, o João Sorrisão continuou não agradando nas internas do esporte global. Traço. Deboche total na redação, a ponto de Garambone ser apelidado com o nome do boneco.
A nova ordem: agora, os craques não precisam mais dançar feito joões bobos. Qualquer autor de "comemoração criativa", após um gol, poderá levar pra casa um boneco inflável daqueles, como se comemoração criativa não fosse recurso de jogador de futebol desde muito antes do Garrincha. Ou eles acham que os caras vão esmerar na comemoração do gol pensando em ganhar um joão bobo?
.
A crise do setor criativo da Globo anda prevalecendo.  E os caras ganham tanto dinheiro...
.
.
.

Tande sapecou um "abre prOcedente", hoje, no "Esporte Espetacular".

É precedente, Tande.
.
.
.

sexta-feira, agosto 12, 2011

Orações pela bactéria

Recebi um e-mail com o seguinte teor:

"EL COMANDANTE HUGO CHÁVEZ SE ENCUENTRA EN CUBA EN GRAVE ESTADO DE SALUD POR CULPA DE UNA BACTERIA. LOS INVITAMOS A TODOS A ORAR POR LA SALUD DE LA BACTERIA, QUE RESISTA LOS ANTIBIÓTICOS Y QUE SEA FUERTE PARA QUE PUEDA CULMINAR CON ÉXITO SU MISIÓN..."
.
.
.

quinta-feira, agosto 11, 2011

Wolf Maia não é bobo, não, violão!

O núcleo de sua personagem, na nova novela das oito, será à beira mar, rodeado de rapagões surfistas na base da figuração. Aparecer em primeiro plano, só colando na tia, aviso aos navegantes.
.
.
.

quinta-feira, agosto 04, 2011

quarta-feira, agosto 03, 2011

Morreu Tonhão, um querido

Não fui amigo dele, mas sempre que a gente se encontrava sorria com cumplicidade um para o outro. Agora, soube de sua morte prematura - gente boa sempre morre antes da hora. Reproduzo abaixo um belo texto da Sylvinha de Castro, que foi interina da Nina Chavs, em "O Globo", e escreveu sobre moda em diversas revistas (aparecendo com ele na foto). Tonhão era um talentoso ilustrador.

"Foi mais uma brincadeira, das muitas que ele fazia com a gente, ir embora assim, sem se despedir. Foram mais de 40 anos de uma amizade grande como ele, que agora virou saudade infinita. Ficaram as lembranças de tantos bons momentos compartilhados, desde os tempos de O Globo, Editora Globo, Desfile, Jornal do Brasil. Ele com suas bem traçadas linhas ilustrando nosso dia a dia com suas histórias engraçadas e embelezando nossas matérias com seus desenhos lindos. Um dia, ele se cansou da moda e se voltou para as artes plásticas, com o mesmo talento. Vira e mexe, lá íamos nós para uma nova exposição do Antônio.
"A cada aniversário e no Natal, nos reuníamos para brindar. Normalmente, ele era o único homem entre as mulheres e costumava dizer: "sou o ginecologista delas". De vez em quando, ligava mudando a voz e se fazendo passar por outra pessoa. Eu nunca aprendia, sempre caía. Sair com ele era parar a cada passo. Conhecia todo mundo, falava com todos. Costumava falar para ele que deveria se candidatar a algum cargo público, que ganharia na certa, tantos eram seus admiradores.
 
"Não havia melhor companhia do que Antônio. Sempre saíamos juntos. Cavalheiro à moda antiga, fazia questão de me buscar, de me trazer de volta. Queria porque queria pagar sempre a conta. Às vezes, fingia que ia ao banheiro e quando pedíamos a conta já estava paga.
 
"Se eu tinha alguma dúvida do grande homem que ele era, a sua morte me deu a certeza. Nunca recebi tantos telefonemas, tantas mensagens de carinho no meu email e no facebook, todas lamentando a sua perda e enaltecendo suas qualidades de grande amigo e excelente pessoa.

"Nesta tristeza toda, eu fiquei muito feliz e orgulhosa das pessoas reconhecerem em mim uma amiga sua.
Nestas fotos, que eu cliquei de Antônio ou com Antônio, uma pequena homenagem, com carinho. Acima, nosso último encontro, no Astor, comemorando o níver de Selma e Marilena. Abaixo, na sua última exposição, na frente de sua obra."

Texto e foto: reproduções do blog http://sylviadecastro.blogspot.com