publicidade

domingo, janeiro 27, 2013

Fernando Scherer, o desavisado, agorinha no Twitter:

"Bom dia a todos e ótimo domingo. Aqui vai uma entrevista que dei ontem em Catanduva, pra quem quiser dar uma lida"...
.
O País em verdadeira comoção com o incêndio em Santa Maria. E o cabra nasceu no Sul.

BÁ...

DA SÉRIE 'ISSO É COISA QUE SE PERGUNTE'. DO REPÓRTER-APRESENTADOR DA GLOBONEWS A UMA VÍTIMA DO INCÊNDIO NO RS, QUE SAIU A TEMPO DE NÃO SE QUEIMAR INTEIRA:
.
"LUANA, COMO É QUE VOCÊ SE SENTE DEPOIS DE UMA TRAGÉDIA DESSAS?"
.
EU, SE FOSSE A LUANA (VOLTA PRO REDUTO!), RESPONDERIA: "AH, BÁ, ME SINTO MUITO FELIZ E ALEGRE, TCHÊ".
.
QUE COISA...

terça-feira, janeiro 22, 2013

Ary Barroso, do princípio ao fim



Por Diogo Vilela

"Ao ler a biografia de Ary Barroso “Recordações de Ary Barroso, último depoimento”, de Mário de Moraes, que me foi ofertado por um colega do Ministério da Cultura, três coisas me chamaram a atenção, e o ineditismo destas três coisas havia me deixado pensativo por vários dias, como se eu refletisse que, através delas, exemplificadas aqui mais abaixo, algo tivesse de ser “dito” ou “criado”, pois elas estavam totalmente evidentes em seu conteúdo, na minha percepção artística, e através do depoimento de Ary ao jornalista Mário de Moraes.

Acho que, como ator e diretor de teatro, uma boa história nasce de conflitos, e a vida de Ary, contada por ele mesmo, me trouxe uma espécie de sensação de identificação, e me fez aos poucos querer conhecer melhor esse grande artista brasileiro. Homem de temperamento forte, com grande alcance poético em suas composições. Sua franqueza, tão costumeira quanto sua ingenuidade mineira, ao descrever suas visitas aos EUA à sua mulher Ivone, em suas cartas, e ao falar de Carmen Miranda, sua melhor amiga naquela época. Sua lisura e alma poética me encantaram! Quem seria realmente o compositor de “Aquarela do Brasil”? Como pode o destino deixá-lo morrer no dia do aniversário de sua maior amiga, Carmen Miranda, mais precisamente, no dia 9 de Fevereiro de 1964? Em pleno Carnaval, exatamente no dia em que seria tema da grande escola de samba Império Serrano, no desfile daquela mesma noite?

“Ary Barroso, do princípio ao fim”, meu primeiro texto apresentado, quer falar, através do teatro, dessas fatalidades coincidentemente poéticas, que, de certa forma, fazem jus ao seu homenageado.

"Ary Barroso, do princípio ao fim" é meu primeiro espetáculo em que uso a dramaturgia como base para compor um personagem que, com suas idiossincrasias e composições geniais, tem, em minha opinião, um inquestionável valor histórico para o nosso País, e que, através do teatro, merecem ser imortalizadas."

Na foto, de Cristina Granato, o craque Ary Fontoura, Bia Nunes, Roseli e o irmão Diogo Vilela...

SERVIÇO
Teatro Carlos Gomes, Praça Tiradentes/RJ. Temporada de 18/Jan a 31/Mar de 2013, de quinta a domingo, 19h30min. Classificação Etária 12 anos

terça-feira, janeiro 01, 2013

O Rio amanhece com coração apertado. Morreu Guilherme Delgado

ESPORTISTA, BONITO, EXECUTIVO CARIOCA DO GRUPO ESSILOR (RAMO DA ÓTICA), MORREU GUILHERME DELGADO, DEIXANDO TODOS OS SEUS INÚMEROS AMIGOS ATÔNITOS NESTE COMEÇO DE ANO. CASADO COM SILVIA ARAUJO GÓES ALVES, GUILHERME DEIXA DOIS FILHOS PRÉ-ADOLESCENTES, RODRIGO E GABRIELA.
.
TENDO SAÍDO DE CASA, ONTEM, PARA SURFAR, GUILHERME NÃO FOI DEVOLVIDO VIVO PELAS ONDAS DO MAR.